quinta-feira, setembro 21, 2006

Olhando a encruzilhada






Conhecia aquela mulher. Parada, indecisa, numa encruzilhada da vida. De alguma forma, sabia que já ali estivera. Talvez aquela mulher fosse só a projecção de si própria. No passado ou num futuro próximo?
Naquele momento, não conseguia perceber o final do caminho que percorria. Talvez fosse apenas um daqueles caminhos que não levam a lado nenhum mas entroncam noutros e esses noutros… Simplesmente seguia-o porque parte do que lhe coloria a vida estava lá e a cor era essencial. Sempre fizera parte dos seus pesadelos viver a preto e branco ou, ainda pior, a cinza.
Olhou de longe a mulher na encruzilhada. Era inevitável que um dia lá voltasse. Provavelmente escolheria a travessia do deserto, no fim do qual nascem os caminhos coloridos. Mas para conquistar a cor, é necessário completar a travessia. Quantas vezes teria a capacidade de o fazer?





Foto by Marcin Klepacki

31 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Gostei do teu texto. Bem escrito e com um sentido apurado de uma realidade do quotidiano.
Beijinhos.

.*.Magia.*. disse...

Quantas vezes...?
As necessárias para não ter qualquer dúvida do caminho a seguir...

Um bijinho Mágico

Lmatta disse...

Gostei
a tua pergunta R: tantas x que tu queiras
beijos

sotavento disse...

O que me preocupa são os becos sem saída!... :)

M.P. disse...

Quantas vezes o conseguirá fazer? Não sei.. Não sei mesmo se algum dia ou em algum tempo conseguirá viver em Cor... Mas... quem sabe se não encontra alguém que a ajude a caminhar pela estrada do Arco-Íris? :)**

Vanda Baltazar disse...

Minha querida, julgo que essa capacidade nasce com as pessoas.

Ou se a tem e as travessias começam a fazer parte da sua vida ou se nasce sem ela e nunca se atravessa o deserto, aninhando-se na primeira poça de água que encontrar...


Portanto, enquanto o atravessar, apenas um conselho, muita. muita água, para nunca desidratar :)

As flores rapidamente começarão a surgir :)

um beijinho

Van

weg disse...

Há quem não saia do deserto desde que nasceu. verá que cores e quando?

(mas há cõr no deserto!)

:)

Bj

Rita Contreiras disse...

As travessias tornam o caminhar mais maduro para as escolhas dos caminhos que surgirem, tornam os passos mais seguros...Bjs.

Bia disse...

O caminho dessa Mulher, é o mesmo que todos nós percorremos, mas para ter côr na vida tem que se ser suficientemente persistente e pintar a nossa "casa" sem nunca esquecer que ninguém o fará por nós... e uma vida a preto e branco é triste e curta demais.
Gosto de te ler, tudo me faz sentido.

Miudaaa disse...

"Quantas vezes teria a capacidade de o fazer?"
... quantas? muitas ou poucas nao interessa. a verdade é que seriam tantas quantas as necessárias até o quadro estar completo... a pergunta que eu te deixo é... e o quadro, algum dia estaria completo???
um beijo da miudaaa, que adora passear por aqui, juntinho a ti.

Teresa Durães disse...

se quiser mesmo atravessá-lo (o que nem sempre assim acontece apesar da intenção) quantas as necessárias (ou até desistir)

Boa noite **

greentea disse...

o oasis existe semopre - os caminhos do deserto percorrem-se sempre e sempre reinventam-se e por fim a magia l´´a est´´a...

gosto deste teu espaço. beijos
tenho andado atrapalhada de tempo...

FOTOESCRITA disse...

Mas alguma vez se completa a travessia? Só no Fotodicionário, por causa dos prazos, e mesmo assim... :-)

FOTOESCRITA disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
copa-rota disse...

" Sempre fizera parte dos seus pesadelos viver a preto e branco ou, ainda pior, a cinza. "

- Gosto do cinza...vai bem com a minha tez...queimada da vida. ;-)


Um beijo, Glasslife..gostei de te ler.

Um fim de semana colorido para ti...

;-)

Louco de Lisboa disse...

Não precisas de saber quantas, preciso é conseguir ter um caminho a percorrer.

Kiss, até outro instante...

Ana P. disse...

As vezes que forem precisas...

Beijos

DIAFRAGMA disse...

Todas as travessias correspondem a uma mudança, procurada ou forçada. Algumas acabam bem, na cor, outras nunca chegam a acabar.

mac disse...

Tantas travessias quanto a tua persistência e tenacidade aguentem. E acredita que essas qualidades são ilimitadas, tem-se é de lutar contra o comodismo.

happiness...moreorless disse...

muito bom o texto*
na vida é necessario percorrer o mesmo caminho varias vezes ate encontrarmos o mais correcto, esse que nos levará ao caminho replecto de bolinhas as cores..
eu ando a procura dele

um beijinho

sónia disse...

as cores já pairavam no ar quando apareceste. contigo, trouxeste a vontade de mais cor a cada instante que os nossos olhos se tocam. com as tuas cores, fizeste os corações baterem a cada olhar.
...até os nossos olhos fazerem o coração bater ao ritmo das nossas vidas...

Estrela do mar disse...

...um belíssimo texto a retratar o que é a vida diária...


Besitos e bfs.

as velas ardem ate ao fim disse...

Conheces 2 que muitas vezes atravessam a encruzilhada da vida....

Estranha pessoa esta disse...

E do que seria o nossa olhar sem elas...

Rascunho Em Preto e Branco disse...

Uma cor para um punhado de gente...
Talvez nem todos gostem do colorido que possuem.

Sinceramente, Ayron de Melo, já cansado de procurar sua própria coloração.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

às vezes é necessário parar e escolher...
Mas a dúvida estará sempre aliada à decisão... será este o caminho certo a percorrer?...


♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥
Deixo um beijo e desejo bom domingo

naturalissima disse...

Os caminhos sempre dificeis de se escolher...
Amiga tive de ler o que ficou paar trás, pois o tempo é coisa que ultimamente me faz falta! Para além da disponibilidade emocional...

Adorei todos...
Já sabes, dia 29 sigo para Moçambique, dai ausentar-me deste mundo bloguista por um mês!!!

Um beijinho especial
Daniela

frog disse...

As coisas que mais queremos são sempre as que mais custam a alcançar! São aquelas em que o deserto é mais extenso... mas são também aquelas que nos dão mais forças para o conseguir!...

Um beijo neste domingo chuvoso...

innername disse...

excelente mensagem e ideia. bom fim de semana.

Kristal disse...

Conheço bem essa mulher.

melgadoporto disse...

A vida não é uma encruzilhada, sim um cruzamento de caminhos. Parece igual à primeira vista, mas muito diferente!
As estradas são longas, sinuosas e nem sempre com “bom tempo”. O asfalto é negro e os traços limitadores brancos. Quanto mais atenção melhor, especialmente aos que vêem em sentido contrário.
Sendo assim só nos resta estabelecer “paragens” para que possamos desfrutar de todas as cores que nos rodeiam.
Mas infelizmente, mais depressa ou menos depressa, à estrada temos que voltar!
Por isso fundamental quem nos acompanhe seja uma boa companhia de viagem!
Até pode ser um bom CD!
:)