segunda-feira, setembro 04, 2006

A brisa do Outono...





"Nos teus olhos translúcidos
ainda passam sombras
que a ternura afasta lentamente
(…)
Não sentes o mar, as neblinas
o castanho doirado das folhas
com laivos de agonia?
Vem, é outono"


José Carlos Teixeira, in O Voo Interdito para o Sol



O sol arde mas sinto algures a brisa do Outono. Talvez porque o esplendor das cores já começa a transformar a paisagem em tela de algum pintor desconhecido. Talvez porque os dias já perdem a luz mais cedo, dando ao crepúsculo toda a magia que a crua claridade do Verão lhe nega. Talvez porque os ciclos da vida recomeçam, após o breve intervalo que a ilusão das férias carrega consigo.
Nem sempre foi Outono. Mesmo quando as folhas castanho-avermelhadas tingiam as árvores para depois amarelarem e acabarem pisadas no chão. Lembro-me que não era Outono, apesar do vermelho se ir ausentando dos poentes e da frescura da brisa nos arrepiar os braços. Era um tempo suave, um tempo mágico. Não era a antecâmara do Inverno.
Hoje sei que em breve será Outono, o Inverno chegará a seu tempo. A natureza prepara-se para, também ela, iniciar o seu ciclo de renovação. Os dias ardentes darão lugar à frescura pela qual o corpo já anseia, num tempo em que os nossos olhos se prendem na doçura dos ocasos, antes que o vento se torne agreste e nos faça recolher no nosso casulo. Invoco o sol para que o pó doirado da magia se espalhe no ar e faça durar os dias ternos que nos afagam o corpo.





Foto by Marcin Klepacki

27 comentários:

sónia disse...

"Invoco o sol para que o pó doirado da magia se espalhe no ar e faça durar os dias ternos que nos afagam o corpo"...o sol e a lua e como brilhos das estrelas ;)

parabéns pelo blog...

Cris disse...

Lindo!!! bjo C.

mac disse...

Já se sente o cheiro do Outono no ar, principalmente de manhãzinha e ao fim da tarde. Já cheira a vindimas, a natureza está no seu auge, pronta para receber o equinócio em seu pleno, e presenteá-lo com o seu manto avermelhado.

Lee disse...

Espero sinceramente que também pense na Primavera a meio do Inverno e numa noite de temporal...

: )))

podia ser pior, com 40 graus à sombra, ver o Titanic...

Miudaaa disse...

Gosto das cores do Outono, Gosto do Cheiro da Terra Molhada, Gosto das Castanhas Assadas e do cheiro que deixam pela rua... gosto da brisa do outono,,, gostei do teu post, neste dia do calor, atééé deu para refrescar!!!
1 Beijo da miudaaa

naturalissima disse...

Sou um ser que gosta e tira partido de todas as estações.
Que venha o Outono, o inverno... A vida é para ser vivida com estas variações. E ainad bem que assim o é.

Amiga, como sempre, adoro o que escreves. É SUBLIME!

Continuo a ser a tua fã.

Um beijinho especial por este "OUTONO"

weg disse...

Gostei tanto como gosto do outouno, o que para alguém me conhece quer dizer só: muitO!

Obrigada.

:)

PS ainda não sinto a brisa... :(

Rita Contreiras disse...

Sem que percebamos muitas vezes a nossa alma acompanha as estações e nos renovamos, mesmo que seja com alguma melancolia.É tão lindo aqui! É tão bom respirar poesia...! grande abraço.

DIAFRAGMA disse...

Explicaram-me uma vez que em Yidish a palavra Shalom tanto significa Adeus como Olá, porque, repito, "nunca sabem se estão a partir ou a chegar".
Este teu texto lembrou-me isso.
E está bonito.

Ana Luar disse...

Chegas com o aroma de algo que anseio... O Outono!

Teresa Durães disse...

Adoro o outono e a primavera (e fico irrequieta...)

Pisar as folhas caídas (lembras-te?) - as que estalam debaixo dos pés antes das chuvas chegarem.

(a brisa que a weg fala... que ainda não chegou)

O outono chegou no teu texto (não o podes trazer também?) :)

Gostei! bastante!

Cristiano Contreiras disse...

Outono costuma me embalar, costuma este sol leve me definir o ser.

abraços

Gosto daqui, pura calmaria.

greentea disse...

tb invoco o sol para que ele perdure para q não se vá, que o inverno tarde em chegar para q a LUZ permaneça
- a chuva é necessária , sim mas não o vento agreste e gélido , os dias sombrios...

um beijo

lindissima a canção.

Licínia Quitério disse...

Suavidade, doçura, contemplação. A Poesia no (ou do) Outono que aqui tão bem transmites.
Beijos.

Licínia Quitério disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Zahir disse...

As estações e os sentidos, o espelho em nossos sorrisos!
Perfeito...

Palavras em Mim disse...

acordar e ir á janela sentir a brisa da manha, que nos acaricia a cara como leves plumas. o cheiro da terra, os caminhos revestidos de folhas. paisagens fantasticas, cheiros fantasticos. . .que o outono nos consegue oferecer!

Um beijo grande

Palavras

daniel sant'iago disse...

Tão suave!
Tão diferente do meu texto tão... "carniceiro"!
Já te disse que gosto muito do que escreves?
Parce-me que sim..

daniel

.*.Magia.*. disse...

Olá!!!
De mansinho vem o Outono, diluindo-se lentamente nos dias de Verão...já se sente no ar, já se sente na pele...são as árvores que o denunciam...cúmplices que lentamente se desnudam a olhos vistos!!!!
Estiveste no ensaio geral...porque não vens á estreia? Deixo um convite e um beijo diluido nas cores de Outono!

Paulo Santos disse...

apelo terno á intimidade.
gostei imenso do post fofinha!

um beijo

Paulo

herético disse...

um outono com todos os odores. e cores. a saber a mosto...

JPD disse...

Tomo nota desse desvio suave da luz para o crepúsculo para que à noite a rainha das ilusões seja esplendor.
Gostei

Ant disse...

Desculpa-me mas... eu até nem quero pensar muito no Outono, nem no Inverno... quando chegarem lá terá que ser mas por agora prefiro omergulho na água salgada meio tépida.
beijos

bettips disse...

Ansiando essas cores reconfortantes but not yet, my dear! Lindo ... Bj

Teresa Durães disse...

(não há post???? oh oh oh....)

FOTOESCRITA disse...

Gosto tanto destes dois Outonos! Ainda por cima a minha estação favorita.

Tia Cremilde disse...

grande fotografia!! adorei as cores!