domingo, outubro 05, 2008

Há três anos e talvez hoje...




Sol, sempre. Sol quase impiedoso para a terra que aguarda, ansiosa, que a água a salve da sua condição desértica. Sol que, no entanto, nos acaricia em cada dia, fazendo-nos desejar que fique.
O sol leva-me para aquela praia, a mesma, a que acumula, como tesouros, recordações de muitos anos. Na esplanada, o aroma do café mistura-se com aquele agridoce cheiro da maresia. O leve ruído do mar e o calor suave que envolve o corpo distraem-me da leitura programada. Ali, as palavras do livro valem menos que o momento da vida. Poder-se-á dizer que a felicidade simples é isto, uma manhã de sol numa esplanada à beira mar. E as recordações que me trazem o saber de momentos futuros, perante aquele mar que me reconhece. Sinto-me próxima daquele “sempre” que poderá ser finito, tão finito como a linha do horizonte, da qual não consigo avistar o termo.

5 de Outubro de 2005 - memórias do último dia de "Verão"

24 comentários:

Justine disse...

Hoje é dia de memórias, pelos vistos...eu também estou nostálgica, e o teu texto veio acentuar este sentimento doce!

jawaa disse...

Eu não consigo ler ao pé do mar...
Um beijo

JR disse...

Gostei de visitar o seu blog.
Obrigado

JR disse...

Só reparei agora que na 'Vida de vidro' mora a mesma pessoa que deixou a casa "Na Dualidade da Cor'. E a escolha foi eleatória. que pontaria!
beijo

Paulo Sempre disse...

"(...)E as recordações que me trazem o saber de momentos futuros, perante aquele mar que me reconhece(...).


Há, de facto, momentos de inspiração.
O mar esse "espelho" onde, por vezes, nos revemos magnificamente favorecidos....

Boa semana.

JP disse...

Agradeço a entrega da mensagem anterior e aproveito para opinar, já que é esse um dos meus piores defeitos, sobre o sol e o mar. Olhando-me no espelho do texto sinto que não posso concordar com o termo acumular.Preferiria renovar como o faz o sol e o mar a cada dia que passa e a cada maré que nos enche, talvez de palavras, mas certamente de energia.
Costumava dizer-se algures:
- Bom dia manhã!

hfm disse...

Tenho a impressão que andamos muito perto nos posts colocados em nossos blogues. Quase que diria que as "poças" são as mesmas.

SMA disse...

Sol de vida mas que seca
.
.
.
purifica as recordações

bjo de cristal

pront'habitar disse...

não me lembro já dos pés nús na areia molhada.

tenho que ir.

recordar...

Mateso disse...

O livro maior estende-se mesmo em frente. Lê-lo é viver.
Como gostei.
Bj.

maria josé quintela disse...

alma solar.



sempre!


beijo.

JPD disse...

Ainda paira muita nostalgia do sol de Verão.

(Grosseiramente?) dir-se-ia sermos muito fotosintéticos; precisarmos abundantemente de luz para sentira vida a pulsar, verdadeiramente "viva!"

Também gosto mitode sol.
Dispõe-me bem

Bjs

Ad astra disse...

pronto, passo então a vir aqui...
ler-
-te

M. disse...

Há coisas que se repetem, ou quase, não é?

Pierrot disse...

O mar é sempre uma espécie de repouso, refúgio, cabana de histórias e memórias inarráveis.
Bonito, sempre.
Bjos daqui

Violeta disse...

sempre e nunca são palavras demasiado falsas...

Oliver Pickwick disse...

Poder-se-á dizer que a felicidade simples é isto, uma manhã de sol numa esplanada à beira mar...

Dia de luz
Festa de sol
E um barquinho a deslizar
No macio azul do mar

Tudo é verão
O amor se faz
Num barquinho pelo mar
Que desliza sem parar

Sem intenção
Nossa canção vai saindo
Desse mar
E o sol beija o barco
E luz
Dias tão azuis

Volta do mar
Desmaia o sol
E um barquinho a deslizar
E a vontade de cantar

Céu tão azul
Ilhas do sul
E um barquinho coração
Deslizando na canção

Tudo isso é paz
Tudo isso traz
Uma calma de verão
E então o barquinho vai
A tardinha cai
O barquinho vai

(O Barquinho - Menescal e Bôscoli)

Um beijo!

Pelos caminhos da vida. disse...

Agradecendo visita!

Nostalgia tomou conta de vc hoje,mas quem não têm esse dia??

Apareça mais vezes.

beijooo.

Mar Arável disse...

Descubrir o simples

é um privilégio

Felinea disse...

encantadoramente doce! :)

beijos de sol.

dona tela disse...

E se falássemos de coisas divertidas?

Um beijinho da Tela.

Sereia Azul* disse...

Uma sintonia de pensamento perfeito.

Também eu sossego o meu ser neste paraíso do mar, pequenos instantes que me devolvem sorrisos de alma.

Um abraço de brisa marinha*

Sereia Azul*

innername disse...

Poder-se-á dizer que a felicidade simples é isto, uma manhã de sol numa esplanada à beira mar. E as recordações que me trazem o saber de momentos futuros, perante aquele mar que me reconhece.

Tb estou aqui. Num mar mais a norte, mas ainda mar.

Guru Martins disse...

...poisé,
o bom é
muito bom
e faz bem...

bj