segunda-feira, outubro 20, 2008

Afirmação




(…)
Quero-te na orla afiada
da palavra que te envolve
e em arco me alcança.
(…)

Agosto 2005



É no silêncio por dentro da pele que te procuro
E te nomeio como outrora
Sem que a força da palavra silenciada
Expluda em cascata de ilusão
Não te quero pelo nome que te dei
Quero-te. Só.

33 comentários:

inatingivel disse...

querer para ser em Ser.

e ser no som do silêncio,
onde todo o verbo é querer.

Maria Clarinda disse...

(...)Quero-te na orla afiada
da palavra que te envolve
e em arco me alcança.

E é tão lindo o querer-te Só!
Linda a foto, e o post!!!!
Jinhos mil

Violeta disse...

mas que foto...
Deslumbrante!

Ego. disse...

Uauuu
Sus-pirei!!!

Linda ft, lindas palavras!

Até!

Justine disse...

E o teu grito inunda-me como a onda que explode junto à rocha. Belo

Véu de Maya disse...

belíssimo, intenso, puro e lírico...apetece cheirar o seu perfume...

:)

Secreta disse...

Apenas e somente isso. Querer.
Beijito.

Ad astra disse...

e é, ou poderia ser, assim:
Tão belo...tão simples!


Estrelas sem número para a foto

beijo

Papoila Sonhadora disse...

E nas sendas do Querer nasce o que o Homem, simples mortal, deseja... São tantos os Nomes que queremos em nós, que nos tatuam...
Doce bj
SANDRA FERREIRA,

M.P. disse...

Já há um tempão que não te visitava!
Deixo-te um beijo.

M. disse...

Com aquela fotografia espantosa como pano de fundo, interessante este dueto entre Agosto de 2005 e o poema de agora.

heretico disse...

assim serão "todos os nomes"...

muito belo

beijo

São disse...

Gostei, sim.
Fique bem.

Mar Arável disse...

O amor

é inominável

por vezes amamos uma pedra

no silêncio das marés

as velas ardem ate ao fim disse...

Simplesmente lindo.Ser apenas o Ser.

um bjo

.::Borboleta::. disse...

escreves tao bem :$
adorei mts dos textos
beijinho*

rosasiventos disse...

chove chove em mim secamente

raspanete de deus ladainha tridente

[ messa di voce raining balls,

~pi disse...

não há nome para querer

nem para crer,

também não,




~

SMA disse...

Aceitação incondicional
.
.
.
bjo grande

batista disse...

por vezes um grande poema necessita poucos versos. é o caso.

deixo um abraço fraterno.

Maria Dias disse...

Me desculpe a invasão mas, o nome do teu blog me chamou a atenção...Uma vida de vidro?Ou seria dentro da garrafa?Já me vi assim...

Belas poesias...Se nao se importar voltarei com mais tempo de te ler.

Beijos

Maria

nana disse...

que saudades de tua escrita de sentir...


..



obrigada pela partilha.

tanto
e mais
do que.



..




:,o)



x

Marinha de Allegue disse...

"Sîlencio por dentro da pele..."
Gustoume!!!.

Unha aperta.
:)

Cassiane Schmidt disse...

Lindo!!! Este blog está todo um encanto.

musqueteira disse...

...silenciosamente.sem ruídos. apenas querer.

pin gente disse...

eu também!
apenas e só...

beijo

Walter disse...

Querer, tão somente. belas palavras estas que encontrei no teu espaço
walter

Gerlane disse...

Lindo!

Beijos pra ti!

Menina_marota disse...

E no silêncio desta afirmação com a força da maré que avança para terra...

... deixo um beijo comovido.

Anónimo disse...

A saudade da paixão..

abraço

intruso

Oliver Pickwick disse...

Passa-se os anos e o seu lirismo fica mais sábio.
Um "véu" de água. Magnífica fotografia!
Um beijo!

Mateso disse...

lindo!
Bj.

shintoni disse...

Visitei seu blog e gostei muito do que você escreveu. Já está nos meus Favoritos!
Por isso, gostaria de convidar você a participar do blog “Duelos Literários”, no qual as pessoas criam textos sobre temas de sua escolha e os textos são postados no próprio blog.
Passe por lá e, se gostar da proposta, participe!
http://duelosliterarios.blog.terra.com.br
Um abraço e parabéns pelo seu blog!