terça-feira, janeiro 27, 2009

tempo de inverno




by darkshape


são curtos dias de alongar gelos
que a manhã desperta
vento que solta estranho silvo
de dor desfeita em água fria
abrem-se as mãos ao sol do dia
para logo a vida se aninhar
na quente gruta da espera

no canto cinza do amanhecer
soa a melancolia da terra dormente
deitada em silêncio
sabendo o segredo que o ventre carrega
onde o frio não chega
esperança calada da semente
doçura verde do renascer
_________________________________________



[Obrigada, Sereia Azul. Deixo este prémio para todos os românticos que sobrevivem ao romantismo. :)]

33 comentários:

Lmatta disse...

lindo poema parabéns
beijos

Marinha de Allegue disse...

tempo-ral de inverno...

Unha aperta.
:)

Rosangela Neri disse...

Palmas... palmas...
Belíssimo!!!
Beijocas da Rô

www.maistrinta.com

Paula Raposo disse...

Extremamente belo!!! Muitos beijos.

Ego. disse...

Com doçura e talento!
Se faz um belo poema como esse!
Coisa linda querida!
Bjus*

CNS disse...

Tempo melancólico, o do Inverno...


um beijo

Miguel Barroso disse...

potente



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Laura disse...

tempo frio, palavras a voar ao sabor do vento...

hfm disse...

O ritmo na beleza das palavras.

mundo azul disse...

________________________

...lindo! Gostei muito do seu poema!

Beijos de luz e o meu carinho...

__________________________________

mena m. disse...

Tempo de introspecção e de espera...

Aqui tempo de muitos dias cinzentos :-((!

Tanto maior será a alegria quando a primavera nascer!

Limdo o teu poema!

Até logo, que hoje é dia de brincar no PPP:-))!

Maria Clarinda disse...

Mais uma maravilha de poema , aliada a esta foto!!!
Jinhos muitos

Viola De Lesseps disse...

gosto das tuas palavras... respiram vida...

Um Bj

Nilson Barcelli disse...

Excelente poema cara amiga.
"...sabendo o segredo que o ventre carrega..."
Esta frase fez-me pensar numa coisa, mas não vou especular...
Beijo.

della-porther disse...

Miles, adorável. seu texto lindo.vir aqui é saborear o tempo.

beijos

della-porther

entremares disse...

Tempo de Inverno

" Aquilo que a lagarta chama o fim do mundo, chama o mestre de borboleta "

pront'habitar disse...

e a quente gruta da esperança nos irá mantendo até uma nova ilusão chegar.

Violeta disse...

Sobreviver ao romantismo é algo dificil nso dias de hoje.. a realidade está sempre a entrar por nós adentro, fria..

R. Sant'Anna disse...

Lindo este poema (:
Adorei a imagem também.

grande abraço e bom fim de semana

Mar Arável disse...

NA QUENTE GRUTA DA ESPERA

SÓ O MAR DESGRENHADO

Véu de Maya disse...

muito belo...pq sensível e sonoro.

bjinho

véu de maya

Amaral disse...

Dias curtos, dias de inverno, bocados de melancolia que o vento traz e o frio teima em congelar...
O quente dos meses vindouros alegram a alma e fazem do presente a necessidade de sorrirmos a ambos: ao frio e ao calor, sementes da vida que nos faz crescer em cada dia...

~pi disse...

dormir agora

sobre o presente

dentro do tempo

( belo dorm ir___________




beijo




~

O Profeta disse...

Brilhante poema...


A terra adormece no nevoeiro
Tenho a pressa do vento
Um coração errante procura
A doçura de terno momento

Frágil e palpitante luz
A beleza voa com a manhã
O mar solta na terra ternos murmúrios
Perde-se na espuma toda a palavra vã




Bom fim de semana


Mágico beijo

Mel de Carvalho disse...

é, querida Alice, o tempo é de Inverno. mas a terra oculta sempre o magma e a copa das árvores espera o regresso dos ninhos.e dos pássaros migrantes.

gosto muito de a ler, como já lhe disse e repito.
grata pela partilha.

beijo de bom fim de semana.
Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

AnaMar (pseudónimo) disse...

Intenso. Belo. Vibrante.
Gostei. Assim como do nome do blogue.

Menina do Rio disse...

Lindo, lindo lindo!

Um beijo

Justine disse...

Ah esta hibernação, que tanto custa a passar. As tuas palavras trazem-me alguma beleza, para mitigar este cinzento molhado...

M. disse...

Tempo de introspecção em palavras muito belas.

innername disse...

tempo de inverno. Eu detesto o Inverno, mas mesmo os que gostam do frio e da chuva se lamentam pelo excessivo deste!
Eu sou romântica e é, muitas vezes a poesia dos amigos que me aquece, junto com a lareira e o amor da familia. Nice weekend, miss Romantica (o alice in multiplyland está ás moscas...??)

Justine disse...

Gostei do modo como te "safaste" das palavras difíceis do nosso 10º jogo:))

tulipa disse...

HOJE

E
S
T
O
U

FELIZ

acreditam?

Pois é...
sinto-me assim como quem cumpriu a sua missão - dever cumprido!!!

Nunca fiz nenhuma exposição e...
achava um bicho de sete cabeças montar a exposição, no entanto, foi maravilhoso, começar a ver o efeito dos quadros nas paredes...
uma sensação indescritível.

Dormi apenas 3h esta noite, deitei-ma às 6h da manhã para me levantar às 9h da manhã...
Mas...estou tão leve!!!
Tão serena!!!
É verdade...
nem me conheço a mim mesma.

Acreditem que cada vez que vejo as minhas 600 fotos da Índia, fico sempre com a sensação que por muito que se fotografe não se consegue captar toda a sua essência, toda a sua beleza?

Eu tive o privilégio de conhecer esse mundo maravilhoso.

Obrigado pelas vossas palavras de força, ânimo, carinho.

heretico disse...

díficil por vezes o ciclo da vida.que os gelos retardam...

belíssimo poema.

beijos