quarta-feira, janeiro 07, 2009

24 horas



Enrolo o dia sobre mim.
Para lá do casulo soam trombetas
de maus augúrios
sopram os ventos fumegantes
que trazem sangue no dorso
e a tempestade cavalga o horizonte.

Foi só mais um dia. 24 horas certas.

28 comentários:

JPD disse...

Perfeitamente ilustrado.
Bjs

Alê Quites disse...

eternas 24 horas, enfim.
Beijos

hfm disse...

Que pareceram uma eternidade.

Paula Raposo disse...

Mais um dia que se pretende seja melhor, diferente...belas as tuas palavras e a imagem muito apropriada. Muitos beijos.

Roderick disse...

Um dia brutal, presumo!!!

Isabel José António disse...

Querida Amiga Vida de Vidro,

Muito obrgado pela sua visita ao nosso cantinho.

Se pudessemos passar algum tempo, por dia, prestando a máxima atenção ao que está a acontecer, sem efectuar comentários ou juízos de valor, talvez pudessemos começar a perceber que na estrutura do Universo, desde a sua criação, o OBSERVADOR, aquilo que é OBSERVADO e o PROCESSO DE OBSERVAÇÃO, é o cerne de toda a vida. Dizem os modernos cientistas quânticos e dizem os espiritualistas de todas as idades, que esta é a questão fundamental do Universo.

Quem não consegue compreender que todos estamos interligados 24 horas por dia, por pensamentos, palavras e acções, não compreende a essência da vida. E assim sendo todos vemos as desgraças que acontecm por todo o mundo devido a esta ignorância: desde as guerras ditas religiosas, às guerras das economias, a falta de interacção é brutal e leva aos cenários que presenciamos no mundo inteiro actual. Até guerra fazemos ao próprio planeta Terra que é um ser vivo como qualquer outro.

Um abraço e venha sempre visitar-nos.

José António

batista disse...

"Para lá do casulo..."

para lá do casulo... também ecoa a Esperança teimosa de todos que não aceitam a barbárie como argumento.

para lá do casulo... pessoas se irmanam: seja por meio de ferimentos tratados, seja por meio de pensamentos de solidariedade, traduzidos em palavras que se espalham pelo mundo todo... as tuas palavras, Amiga.

um abraço fraterno e solidário.

triliti star disse...

fabulosa imagem a traduzir a vida que se enrola apertando, apertando...

Vieira Calado disse...

E no entanto...
as 24 horas podem ser mais ou menos,

conforme o nosso estado de espírito, não é?


Deixo-lhe uma beijoca.

J.R. Lima disse...

certas horas parecem tão longas que chegamos a pensar se não estão errads...

rosasiventos disse...

horaa

s e hora

s

(mil e vinte e quatro,

~pi disse...

~e assim parecem tão


confortáveis tão


en

roladas :)





~





beijo

Nilson Barcelli disse...

Nem sempre há horas felizes.
Também as há tempestuosas...
Abriga-te.
Beijo.

Desabafos disse...

Foto magnifica!
Engraçado como por vezes, passam por nos exactamente as mesmas 24 horas que felizmente passam todos os dias e tem alturas em que nem damos por isso.
Gostei e irei voltar.

M.P. disse...

Em alguns dos dias de Dezembro foi realmente assim!
Agora quero eu cavalgar no Tempo, deixar as tropetas da Madrugada tocar o som estridente de novos dias e peço que as horas me levem rumo a novos momentos de Paz serena de dever cumprido e de descobertas onde me sinta menos frágil. Beijo grande

heretico disse...

para lá da tempestade há também ventos alísios...

beijos

*flor* disse...

há horas que duram uma vida e outras que ainda nem começaram e já lhes conhecemos o fim.

adorei a foto!!

=)

beijo grande*(=

mac disse...

Uma foto bem tempestuosa, e muito bem trabalhada. Esperemos que a calma regresse...

P. Matheus disse...

Sei lá....todo vez que te leio, sinto algo visceral!!Gostei demais dessa poesia,e a foto tb muito bem seleccionada!!!

Dana disse...

E é tão bom sertirmos o aconchego desse enrolar... é sinal de que estamos vivos!

***

ลndreia disse...

E terão sido 24 horas aproveitadas? *

Maria Clarinda disse...

A magia das tuas palavras...com a magia das tuas imagens.Revejo-me sempre totalmente nelas...e nas palavras que ficam por dizer. Jinhos muitos

Marinha de Allegue disse...

Horas eternas, fráxiles, pesadas, poderosas, empoderadas...

Unha aperta.
:)

Justine disse...

Em casulo, o tempo hiberna, deixa de existir...

(Belíssimas, as metáforas)

Mar Arável disse...

Bela imagem

e nós a remarmos

contra o vento que faz

Moura ao Luar disse...

E às vezes é tanto... o tempo é precioso.

meus instantes e momentos disse...

passando aqui para te desejar um belo final de semana.
Maurizio

M. disse...

Gostei muito deste conjunto de fotografia e texto.