sábado, janeiro 31, 2009

hibernação



nada rompe o silêncio que tomou conta dos dias
nem o sono implícito das árvores
os que hibernam mantêm a dormência
que nenhum grito consegue quebrar

alguns estão atentos aos sinais mais ténues
seguram nas mãos a leve chama verde
trémulo calor de esperança
que aquece as palavras do poema.

24 comentários:

tulipa disse...

EU...
ainda estou que nem sei,
sinto-me levitando.

Que ninguém
hoje me diga nada.
Ainda estou em transe,
após a montagem da exposição...
Imaginemos que era daqueles eventos
em que, havia inauguração com a artista presente, fotógrafos e comunicação social à volta...
Ui...nem quero pensar nisso!!!
Um acto de absoluta solidão
deu-me tanto prazer,
com uma imensidão
de pessoas, como seria?

Anuncio e faço o convite para a minha exposição no blog:
http://momentos-perfeitos.blogspot.com/

Lógico que entendo não ser possível todas as pessoas a quem participo, estarem presentes, no entanto gostaria que visses o convite, pois escolhi a melhor foto da exposição para o fazer.

Bom fim de semana

Marinha de Allegue disse...

Fermosa imaxe, adorei!!!
"o sono implícito das árvores"
Lindo lindo...

Unha aperta de inverno.
:)

heretico disse...

subtis os gestos. que acalentam os verdes.

... cálida a esperança renascente.

gostei muito

beijos

~pi disse...

... e a respiração

muito

ca-la-da

( da semente





~

Izinha disse...

Q a beleza deste poema q retrate os bons momentos.

bjos e ótimo fds!

bettips disse...

É isso, amiga, agarramo-nos.
Tem de ser assim, até cair a força...
Um poema que eu (des)escreveria.
O PPP esteve também, iluminado duma coisa leve e com penas! Que é a nossa canção comum.
Bejinho

Paula Raposo disse...

Sem dúvida...e o poema aquece-se, no fundo, por si só...beijos.

Moura ao Luar disse...

Amanhã quero hibernar... esquecer-me do mundo lá fora. Beijo

[ rod ] disse...

O silêncio conta as regras dos dias e, por vezes, distorce a conjuntura do caos...

Estou atento aos sinais que dele exala.

Bjs moça,









Novo Dogma:
oriEnto...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Menina do Rio disse...

Silencio aquecido...

Deixo-te um beijo

Violeta disse...

alguns estão atentos aos sinais mais ténues
seguram nas mãos a leve chama verde
trémulo calor de esperança
que aquece as palavras do poema.
è o que mais quero, estar atenta a esta chama...um bj

JPD disse...

Lindíssimo, Vidro.

Escreve poesia lindamente.
Bjs

angel bar disse...

E a chuva brinda o dia... permance a esperança...

Convite para Long Drink "Morning Flight" no Angel Bar. Palco de Feras. Bom Domingo.

Justine disse...

Estamos atentos sim, porque os sinais estão por aí, no teu poema de esperança, na urgência de sonhar!

cõllybry disse...

Os sinais do tempo do espaço, estando atento sim é só saber interpreta-los...

Singelo as belo poema...

Ter presentes, beijo terno

dona tela disse...

Se eu soubesse tirar fotografias como a senhora...

Muitos parabéns.

Laura disse...

frio quente. lindo.

Mαğΐα disse...

A fotografia encantou-me...

tulipa disse...

A Tânia teve dois AVC's,
está em coma.

A Tânia está, neste momento, como há 3 semanas atrás, faz hoje mesmo...repete-se tudo...
no bloco operatório.

Vão fazer uma cirurgia à cabeça para estancar uma hemorragia.
O RX que fizeram mostrou-lhes um "coágulo feio", foi assim que os médicos disseram aos Pais.

Os neurocirurgiões disseram aos pais que só sabem como vai correr depois de abrir a cabeça e que esta é a última esperança.

Vamos rezar para que corra bem.

Roderick disse...

Bonito, sim senhor.

nuvem disse...

Lindo poema.
Leve como um adormecer.

Beijo

jawaa disse...

São de vidro os teus poemas, as tuas imagens.
Um beijo

tinta permanente disse...

Monologo (da alma) para qualquer Primavera...

abraços!

innername disse...

a esperança é sempre a ultima a ser colhida. E aquece. Que se dormite mas que se mantenha a chama acesa para o caso de amanhã ser dia
O teu benfica ficou-se pelo empate e o sporting perdeu. Mas continua verde ;)