domingo, junho 17, 2007

Uma flor não é para sempre…




Caem flores no chão
geladas por um frio de abandono.
Na calçada o manto de cor desbota.
A luz do sol acarinha
o nascimento da beleza de outras flores.

44 comentários:

CNS disse...

A calçada coberta de flores ( jacarandá?)... Bela recordação me trouxeste... Obrigada.

maria josé quintela disse...

nada é para sempre...

Rafael Velasquez disse...

mas a beleza ainda está no chão para podermos passar.

A.S. disse...

O Sol é a fonte de toda a renovação! Porém, as flores ainda que abandonadas, não deixam de perder o seu perfume...


Um terno beijo!

Mateso disse...

Flores,
Pedaços caídos de alguém...
Varrendo as calçadas dos passos.
Flores...
Tantas,que não sei de mim,
Que não sei por onde vou.
Ternura.
Bj.

Nilson Barcelli disse...

Um pequenino poema, como que um retrato emoldurado por palavras tão belas como as flores. Ou a morte como contraponto da vida...
Beijinhos.

mixtu disse...

as flores...
caiem no chão e quando são apanhadas... levantam-se...

uma flor? estava aqui caída...

poesia... a tua...

abrazo europeo

brisa de palavras disse...

na vida bnada é para sempre...enquanto uns seres partem...outros nascem....É o ciclo da vida!
um abraço
brisa de palavras

Moinante disse...

Convido-te a visitar a minha humilde gruta , pois tens uma pintura rupestre à tua espera .

o alquimista disse...

Uma flor dura o tempo do pensamento...


Nasceu a luz sobre as cidades, agita-se a ilha no encontro com o dia, acorda a emoção, a suave brisa, amanhece o sonho que a vontade guia. A lonjura é a distância da viagem, a idade não cobre os rochedos, passam ventos de encantamento descobrindo mil e um segredos...


Bom domingo


Doce beijo

hfm disse...

o nada, como o seu próprio nome indica, não é para ser ou ter e as plantas e a natureza sabem disso - renovam-se, como a vida.

Frioleiras disse...

Jacarandás...
adoro !

Vir aqui é como sentir Bach...

Sabe-me mt bem....

mafalda disse...

Um dos segredos da beleza dos teus poemas é a contenção. Gosto muito.

Um beijo.

Vity disse...

Ola...

Não importa se hoje estão no chão ... sabemos que amanhã outras despertarão para nos trazer alegria e cor...

Boa semana
Beijo
Vity

D. Maria e o Coelhinho disse...

Agora, a mim, nem a luz do sol me aquece, porque as ondas das marés, neste sábado, foram todas dentro da banheira da D. Maria.


Coelhinho

M. disse...

Dois sentires ao pisar estes tapetes que por vezes encontramos: o pudor de pisar flores tão delicadas que morrem aos nossos pés e a sensação de que somos reis por um breve momento. Um contraste, assim como a vida e a morte o é.

PintoRibeiro disse...

Às vezes. Pronto, já lá deixei bílis para a semana. LOlololol.
Bjinho.

Maria Clarinda disse...

Fez ontem precisamente uma semana que andei com uma tia minha de "rabo" para o ar a fotografar as flores de Jacarandá, que por sinal fazem parte da m/infância.
Hoje encontrei-as aqui com este poema lindo!
Jinhos ,Adorei

naturalissima disse...

Flores caídas formando um belo tapete de cheiro... Novas, frescas, coloridas e bem cheirosas voltam a nascer.

Agradou-me a fotografia.

Isabel José António disse...

Vida de Vidro,

Obrigado pela tua passagem na nossa moradia.

As fores possuem a quinta essência que é o seu aroma, perfume, odor, etc.

Mas a flôr começou por ser uma semente da árvore (ou arbusto), que estava enterrada no solo (oculta aos nossos olhos) e que morrendo (ou apodrecendo) deu origem ao arbusto (ou árvore) e esta teve ramos, flores e frutos e, estes tinham sementes que, quando morrerram tornaram a cair na terra, a serem absorvidos por esta e todo o ciclo teve início e terá enquanto houver vida na Trra.

Que alquimia é esta. Que é a essência do aroma da flôr? De onde vêm?


Um flôr é uma lição de vida
Cumprindo um ciclo inteiro
Alquimia profunda escondida
Produzida num simples canteiro

Mistério este que encerra
A mesma verdade que se produz
Na galáxia, no ADN ou na Terra
Pois é o coração que conduz

Parabéns.

Um abraço

José António

Vladimir disse...

as flores vêm e vão...tem o seu apogeu e o seu declínio, como tudo na vida, têm um ciclo...cada um dos momentos desse ciclo tem uma beleza própria...

miruii disse...

Que bonita és...!
Picada doce

as velas ardem ate ao fim disse...

Na vida nada é definitivo ...apenas a morte.

O jogo da vida e da morte a que brincamos todos os dias.

bjinhos

Amaral disse...

Flores geladas... flores aquecidas...
"A luz do sol acarinha
o nascimento da beleza de outras flores."
Versos de rara beleza!!!

herético disse...

há flores imperecíveis. sempre vivas...

belo o poema.

Ana Luar disse...

E eu fico aqui presa à beleza das flores... e das palavras.

Secreta disse...

Uma flor que dá lugar a outra flor ... mas nenhuma susbitui a outra.
Beijito.

Moura ao Luar disse...

Apetecia-me cobrir as ruas de flores
Pisá-las com a leveza do coração
Entranhar em mim o seu perfume
Soprar uma suave brisa através da mão.

Sandrine disse...

Não são para sempre mas a beleza delas dura eternamente, nas nossas mentes.
beijinho*

bettips disse...

Parece que "vidro" e "estranhas pessoas" estas...andaram pelos mesmos lados. Também fiquei a mexer nas flores do chão, em cima dos carros, perdidamente. Por serem flores, porque "não são para sempre" e porque é uma cor linda! A palavra poética fala-me de linhas, que se encontram, no infinto e constante acabar/renascer. Bjinho

Moinante disse...

Visita-me , também é dedicado a ti , espero que gostes ...

Anónimo disse...

que lindo.. sublime diria..
abraço grande..
Elis

eueapoesia.zip.net

un dress disse...

todas as flores renascem.

noutras formaS ... :)





beijO

Maria Clarinda disse...

Vim só para te dar um jinho e te dizer que tenho adorado o"Vemos, ouvimos e lemos".
Jinho de Boa Noite

sonhadora disse...

Do teu post saiu um aroma que acendeu uma estrela no meu coração.
Beijinhos embrulhados em abraços

zetrolha disse...

Ó gata vocé ainda está sentida por eu ter vacilado?

Hands of Time disse...

a natureza é uma bela forma harmonia.

irneh disse...

Nada iguala a vida como uma flor: ambas têm um brilho especial, mas são fugazes...

Anónimo disse...

...eu diria que sim...algumas....



espalham.se dentro do sangue...




e ficam....


e ficam...


ficam!




_________________como o gesto de vir aqui.



beijo.


(piano)

Luisa disse...

As flores duram para sempre porque renascem todos os anos.

Nomundodalua disse...

pois eh..para cada flor que cai, outras muitas nascem e crescem e florescem.. :)
que feliz!

apesar disso, fica sempre um "que" de saudade
namastÊ
x**

tufa tau disse...

do velho faz-se novo...

collybry disse...

Nem poderia ser, elas renascem a cada dia...

Mas o sentimento é...

Meu doce beijo e meu olharIndiscreto

Antônio Alves disse...

Que beleza de poema. A analogia do eterno retorno nietzschiano ficou perfeito no entrelaço de teus versos. Terei de vir mais vezes apreciar sua aura poética. Há braços!


Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos