sábado, junho 02, 2007

Silêncio nos degraus da escada




Nos degraus da escada que hoje não subiste
Escuto o silêncio
Traz no ventre o presságio de dias convexos
De armadas defesas contra a fúria dos ventos
Hoje estou aqui
No cimo do mirante da vida
Ouvindo só zunir sibilante o eco
Do silêncio
Abana o vento as folhas do tempo
E nem um som se ouvirá
Nem o canto do pássaro na margem do dia
Nem o grito que sobe do mar
Espero no silêncio da escada de pedra
Que o som dos teus passos o venha quebrar.


Foto by Ja Fox

46 comentários:

sonhadora disse...

Bom fim de semana.
Beijinhos embrulhados em abraços

©õllyß®y disse...

Na escada sentada te espero...
Adora escadas...

Meu beijo e meu doce olhar...

jawaa disse...

Que belo poema este!
Obrigada.

mixtu disse...

silêncios... esperei pelo som dos passos numas escadas de granito... ou no pedrado de uma rua...
espero...

poesia...

abrazo

Nomundodalua disse...

hmm...vlw pela visita e pelo comentario tao legal :D x) x*

adorei o texto..
algumas pegadas fazem realmente muita falta, mas temos que aprender a lidar com as mudanças e "separaçoes" neh..

:)
namastê!!
x*

Escorpiana Explosiva disse...

sou fanatica em subir degraus sei lá o porque,mas faz tempo q os degrais andam me derrubando,adorei seu texto.bom fds.

aDesenhar disse...

gosto.

madrugada disse...

Estrondosa a tua fonte de inspiração.

Mas que belo poema.

Reli, e saio daqui arrepiado.

PintoRibeiro disse...

Bom domingo, bjinho.
( Mandamos-te convite ).

Som Do Silêncio disse...

No silêncio das escadas nada melhor que ouvir os passos da pessoa amada...

Um Beijo em Silêncio

Bonnie disse...

Quando esperamos e nos deixamos abraçar pelo silência que a ausência traz, inventámos a palavra saudade..

seilá disse...

belíssimo!

Pedro Branco disse...

Parei. Olhei para cima. A escada imponente era a porta daquele momento. Hesitantemente deixei-me a contemplá-la pensando no que será se sa subisse ou no que seria se lhe virasse as costas. O silêncio também não me ajudou. A escada mantinha-se fria e inerte. Apenas à espera que uma fracção de milésimo de segundo decida uma vida inteira!

JPD disse...

Belo

temavondodementiras disse...

Já não sou capaz de entrar na blogosfera sem aqui passar não é a qualidade dos textos e imagens. Boa semana de trabalho. Beijos

brisa de palavras disse...

Esperamos sempre que o sil~encio da solidão seja quebrado...
Gosto muito do que escreves!
um abraço
brisa de palavras

Zé Gomes disse...

Bonito...

Voltei e também tenho de subir escadas até chegar a casa...

ninaowls disse...

saberá o silêncio musicar o som dos passos dele?
Hey kiddo ;)regressada das tronchudas e lagartas, deixo um kiss(belo poema, Alice)

Carracinha linda! disse...

Que o som do silêncio seja quebrado por esses passos...

boa semana!

Beijocas

Unicus disse...

Está fantástico. A pedra sugere eternidade. E eternidade é espera. E afectos.
Beijinhos VV

un dress disse...

dias há que volto à infância:

ao lugar onde tudo espero...


*


beijO

Eric Lung disse...

Pedras frias, escadas mudas.
Espera em sofrimento.
Deixa-me crer que a tristeza e o abandono possam dar lugar à contemplação da noite e da tranquilidade enquanto esperas.
Assim não se perde tudo, só o barulhos dos passos que não vão nunca chegar.
Beijinhos

maria carvalhosa disse...

Vida de Vidro,

Todo o poema é de uma grande beleza mas o último verso é arrebatador.

AMMedeiros disse...

Amei.

Fez-me bem.

Obrigada.
Um beijo

Secreta disse...

O som dos passos de alguém que nos é especial !

Licínia Quitério disse...

os fantasmas do silêncio. doem tanto...

beijinho.

PintoRibeiro disse...

Bom dia e beijinho.

achama / Sonia R. disse...

Dorido.
Bjinho e uma boa semana.

L.S. Alves disse...

A ansiedade da espera. Uma angústia.Vem. Não vem. E assim passamos horas, dias, semanas. Há quem passe a vida esperando. Pena que a vida não espera por ninguém.
Um abraço.

Amaral disse...

Contagiante!
Nos teus degraus da escada, revemo-nos nos mais diversos pormenores. Mas a candura do poema, essa, ficou a ecoar no próprio silêncio...

mafalda disse...

Sabes que mais, Vida? Sou "vidrada" na tua escrita! :) **

Lord of Erewhon disse...

Belíssimo poema... as imagens do silêncio e do que o quebra estão muito bem.

alice disse...

e assim quebrado o silêncio, os degraus transformaram-se em asas e voaram para o céu. um beijinho ;)

Vity disse...

Ola...

É no silêncio que se escuta a voz do coração ... é no silêncio que ouvimos os nossos pensamentos ...
E no nosso silêncio "sentimos" os passos do amor sobre degraus envoltos em nuvens...

Beijo
Vity

blue angel disse...

Com poemas assim, regalam qualquer vista obrigado por partilhares



jokinhas grandes

Sandrine disse...

como sempre, perfeito :)beijinho

bettips disse...

Uma escada comovente de tão humilde lado nenhum. Desço, então, a tua poesia para uma rua mais larga. Bj

naturalissima disse...

Nos silêncios, os pensamentos, as palavras, os sentimentos e os sentidos,... que quebram a solidão.

Um feriado bem passado.

triliti star disse...

belo poema.

triliti star disse...

...e obrigado pelo teu simpático comentário.

Maria Clarinda disse...

"...Nem o canto do pássaro na margem do dia
Nem o grito que sobe do mar
Espero no silêncio da escada de pedra
Que o som dos teus passos o venha quebrar..."
Excelente o poema, adorei a música também.
A foto está linda!!
Jinhos mil

Rafael Velasquez disse...

e o som do vento, das folhas? O silêncio é tão alto perto do meu ouvindo.
beijos.

Francieli Rebelatto disse...

No silêncio, na espera, na falta de espãço, em tudo isso também eu permaneço, compreendendo estes teus sentimentos, compreendo este teu sentir, como se também fosse meu...

A espera, sempre estamos a espera, sempre estamos no som dos passos que não vem, bom quanto a escada, seus degraus são um mistério, que me perturbam nesta manhã...

Beijos, e te cuida!!!

herético disse...

qual Mulher de Atenas, aguardando a chegada de arcanos viajantes...

muito belo.

João JR disse...

é assim que me encontro....outra vez:(
Um beijo grande vida! e obrigada pelo teu carinho, mesmo estando eu tão ausente:)

Christiane disse...

Olá,
Adorei teu blog e os poemas.Gostaria de saber teu nome( desculpe-me mas não conseguí localizá-lo) para enviá-los aos amigos, com a indicação do autor.
Obrigada!