terça-feira, janeiro 16, 2007

(In)identidade





"Eu quero ser sempre aquilo com quem simpatizo,
Eu torno-me sempre, mais tarde ou mais cedo,
Aquilo com quem simpatizo, seja uma pedra ou uma ânsia,
Seja uma flor ou uma idéia abstrata,
Seja uma multidão ou um modo de compreender Deus."


Álvaro de Campos, excerto de Passagem das Horas



Hoje senti-me só eu
Larguei a pele das personagens
Despi, uma a uma, camadas alheias
No espelho procurei a minha face
A que deveria existir
Marca de origem, indelével impressão
Apenas uma mancha me olhou
Indistinta
Vaga forma de ponto de interrogação



Foto by Michael Sloane

43 comentários:

Unicus disse...

E o que te respondeu esse ponto?
Adoro a forma como escreves.
Bjs

collybry disse...

Despir de personagebs é uma sensação unica...Bj________Cõllybry

JPD disse...

Escolheste um excelente mote para contrapores um poema admirável.
Parabens
:)

JPD disse...

Voltei para te dizer quão meritória está a ser a edição do teu «VEMOS, OUVIMOS, LEMOS»
Criaste oito categorias. Já te deste conta disso? O Criador, ao sétimo dia descansou...Brinco!
:)))

bettips disse...

TENS DE ...ir. Imprescindível antes que estraguem tudo ou seja só para ricos. Galafura? Miguel Torga? E beijinhos!

off disse...

e...

máscaras... será que as pomos para nos protegermos dos outros, ou de nós próprios?
será que protege de todo?
será que poderíamos abdicar dela?

Bandida disse...

andamos sempre a fugir à vida. Ou não?!...





B.
________________________

Presença disse...

O retirar a mascara e depararmos connosco mesmas, leva a mais um caminho de descoberta...


Bjs

Pedro Branco disse...

E quando falaste para o espelho disseste "Vida de vidro"?

Anónimo disse...

Quereres regenerar a amalgama por Ti criada..na minha verdade é uma virtude..

..temos por ex: 5 elementos que por si sós são benéficos, mas se os amalgamarmos, eles se tornam por ex: numa bomba, numa droga, enfim em maleficios..

A magia está em sermos sempre a criancinha que existe em nós..vemos sempre o que nos rodeia com magia, amor entrega..com verdade..sem poeira, verniz..

Tens alma linda,removes o pó que porventura possas arrastar contigo..fazes a catarse em Ti..

(sou louco :-) )
um abraço
intruso

Estranha pessoa esta disse...

Unicamente um espelho.
Simplesmente um arrepio.

melgadoporto disse...

Sempre que nos olhamos, num espelho, temos um mau hábito de querer ver para além do que ele reflecte.
Ainda que invertido, pois é um reflexo, somos tão só apenas nós e mais aquele que por cima do nosso ombro sorri.
Eu sempre faço uma carantonha, ao meu reflexo, e sorriu para quem atrás de mim está.
A mais das vezes não se vê o seu reflexo, mas sei que lá está e também a rir-se da carantonha.
Obrigado pela vida, sempre lhe digo em cada reflexo...de mim!
Bj´s

osangue disse...

Muito bonito. Bom dia.

FOTOESCRITA disse...

Gostei muito.

Maria Clarinda disse...

Sim são por vezes as n/fardas de palhaço...adorei.
Jinhos mil

innername disse...

como doem os momentos existencialistas...eu não visto tantas camadas pois não suportaria a dor maior de me ver minguante. É ao som de "coração tem 3 portas da Dulce Pontes que te leio. A ti e a Álvaro de Campos. Esse ponto de interrogação que vago chega consegue acinzentar alguns minutos, nada mais do que isso. Belo o teu texto.
Abraço da Nina

sotavento disse...

Ponto de interrogação parece-me bem... Se fosse de exclamação já não estava tão bem!... :)))

Anónimo disse...

AMIGOS/AS

NÃO VOS QUERO INDUZIR EM ERRO.

ACABEI DE TELEFONAR PARA A CORDOARIA - EM BELÉM E DISSERAM-ME QUE O CONCURSO FOI APENAS E SÓ NO SÁBADO - DIA 13.
Pela notícia que copiei da net não é isso que parece, por isso eu aqui a divulguei e também eu tinha ideia de lá ir, amanhã.
As minhas desculpas pelo sucedido.
BEIJOKAS.

KALINKA.
http://kalinka.blogspot.com

Nilson Barcelli disse...

Um poema inteligente, porque talvez diga mais nas entrelinhas do que nas linhas.
Gostei muito.
Beijos.

Marie disse...

Que bonito!
O que importa é que nos (re)conheçamos...

:)

Klatuu o embuçado disse...

Gostei muito deste poema; está perfeito.
A foto também é muito boa.

Dark kiss.

david santos disse...

Olá!
Espectacular!
Parabéns.

herético disse...

e gostaste do que viste, certamente. mesmo em forma de interrogação.

excelente "psicografia"...

hfm disse...

Uma das coisas que gosto nesta blogosfera são as descobertas que faço! Belo post!

Naeno disse...

Esta mala me sugeriu o dia em que sai de casa.

Quando eu saí daqui,
Já estava pronta a viagem,
Meu peito cheio, a bagagem,
Não quis falar nem te ouvir.

Quando eu sai de ti,
Foi como um parto tão facil,
já estava fora a cabeça,
Num dia tão luminoso.

Um beijo

Naeno

Naeno disse...

Esta mala me sugeriu o dia em que sai de casa.

Quando eu saí daqui,
Já estava pronta a viagem,
Meu peito cheio, a bagagem,
Não quis falar nem te ouvir.

Quando eu sai de ti,
Foi como um parto tão facil,
já estava fora a cabeça,
Num dia tão luminoso.

Um beijo

Naeno

@Memorex disse...

Um beijo luminoso, vestir de personagens e fazer viver é um golpe de gênio!

Beijo cintilante :)
carinhosamente Memorex.

maria disse...

Acabei de descobrir o teu espaço e gostei. Vou voltar.

Um abraço,

mac disse...

Por vezes sentimo-nos à procura de nós mesmos...

M.P. disse...

Exactamente! Somoas realmente em muitos momentos a incógnita de nós próprios! Faz doer o peso da máscara que dificulta a chegada ao verdadeiro eu... LINDA especulação! - Beijinho

Bia disse...

Nós gostamos se ser aquilo com que simpatizamos, pois o que vemos é nos tão agradável que queremos fazer reflexo, as "personagens" são aquelas que nos acompanham durante todo o dia, uma no trabalho, outra nas conversas, sempre a esconder o nosso "eu"...
eu não escondo, mas é arriscado... ficam a conhecer-me e depois ou se ama ou se odeia...
Eu amei este teu post.
beijinhos

as velas ardem ate ao fim disse...

"Je suis d'un autre pays que le vôtre, d'un autre quartier, d'une autre solitude."_Léo Ferré

bjos

Anónimo disse...

Vagueei no turbilhão dos corredores do teu cantinho..saio exausto, mas extremamente enriquecido de emoções..

Obrigado (peca por tardio), pelos teus escritos..

um abraço
intruso

Bandida disse...

que seja a multidão.

e escreves bem, bem, muito bem...

e os espelhos marcam as manchas.



B.
_____________________________

miruii disse...

Fui eu que te dei um beijo... a perguntar quem eras...!

avelana disse...

somos aquilo que pensamos

aquilo q idealizamos...

sem dúvida!

Ba disse...

Na contramão do que escreveste aqui, ora escrevo o que nunca escrevi... ou será exatamente o que dizes? já nem sei. Sei, contudo, que foste bem recomendada. "Vai lá. Existe, por trás do vidro, uma Vida". E vim. Amei o que vi!

Crystalzinho disse...

Adoro a poesia de Alvaro de Campos, é tão profundo na sua simplicidade.
Gostei da tua casinha.
Bjs

.*.Magia.*. disse...

Ponto de interrogação?
Ponto de exclamação!
ou
Reticências...

De tudo um pouco usamos debaixo da mascara...

Bonita esta divagação!

Até outra magia

Francieli Rebelatto disse...

E como fugir de tal ponto de interrogação diante de nossa face em frente ao espelhp, e frente ao real, sem máscaras...

Mas, te despe sempre de tais personagens e verás que é um pouquinho de cada um deles diante do espelho...beijos

João JR disse...

Adorei...ler-te é um previlégio sempre muito agradável!
A identidade é isto mesmo; tem tudo a ver com a forma como se sente as mais pequenas coisas:)
Um beijo grande

mnemosyne disse...

...como uma lente de caleidoscópio que nos desnuda por dentro...sentir...tocar o reverso...
Um beijo

Menina_marota disse...

E será que despimos verdadeiramente as personagens que criamos para nós?

Não serão elas afinal, a defesa do nosso interior que não queremos divulgar?

Adorei a tua "(In)identidade"

Beijo e boa semana ;)