segunda-feira, janeiro 01, 2007

E 2007...





Lá chegámos a 2007. Lembro-me de ser uma meta absolutamente mítica, atingir o sec. XXI . E agora aí vai ele, em bom ritmo. Nesta época, aparece sempre quem faça previsões, algumas tão óbvias que qualquer de nós as poderia fazer, outras tão fantasiosas que, por vezes, até se realizam… Não é a vida uma caixa de surpresas? Ou será uma caixa de chocolates, como dizia aquela personagem de um filme que eu teimo em não gostar, quando toda a gente adorou?
Hoje também me apetece fazer previsões. Sem cartas nem bola de cristal, isso já “era”…
Comecemos pelo mundo. Prevejo que as guerras vão continuar em 2007 e provavelmente outras surgirão. Afinal, continua a existir uma forte indústria de armamento… Logo, não será em 2007 que a situação no Médio Oriente estabilizará. Não será em 2007 que o terrorismo (nas suas diversas formas) terá um fim. E não será em 2007, blá, blá, blá….
Prevejo que as alterações climáticas continuarão a fazer-se sentir. Não me parece que os países mais poluidores estejam interessados em tentar reverter a situação. Assim, lá virão as inundações, o calor e o frio intenso fora de época, etc. etc…Até um destes dias.
Prevejo que a miséria continuará a existir, as crianças a morrer de fome, uma enorme fatia da população mundial a ser explorada, maltratada, abusada. E por aí fora, apesar dos muitos movimentos e iniciativas de solidariedade aos quais eu adiro sempre. Se ingenuidade enriquecesse, eu já seria milionária.

E agora, Portugal, este país à beira-mar plantado. Não me parece que o deficit se equilibre em 2007. E, sendo este o assunto que determina toda a política do governo, prevejo que vamos continuar a ter mais do mesmo. Quem gosta, fica feliz. Eu, funcionária pública e portanto acusada e considerada culpada de todos os males deste país, que mais posso dizer? Que espero, em 2007, continuar a ter trabalho e não ter que ir parar a quilómetros do local onde vivo. E mais nada, até porque o meu dom de previsão não chega para tanto. Ou talvez… posso, pelo menos, desejar que o “emagrecimento” de muitos não se faça à custa da “engorda” de alguns.

Imagino que as previsões não agradem. Vá lá, mesmo assim, desejo a todos um Ano Bom, em 2007. Porque há coisas que se podem ter fora deste cenário. Saúde e amor, por exemplo. Que sejam abundantes para todos!




Foto by Michael Kenna

26 comentários:

innername disse...

belo texto, votos de uma lucidez que impera. Limpo de hipocrisias. Que se pode esperar mais do que engordar de saúde e amor, porque o resto são kikisses. Bom ano, Alice. Mais do que palavras, continua tu mais do mesmo. :) eu cá não me importo.

herético disse...

se tu o dizes, acredito.

transparente como és, partilho das tuas preocupações

Bandida disse...

e assim é o mundo...

nosso (?!)...

logo...


não há fórmulas. formas.
infelizmente.



a Binoche tem um papel fantástico...





Bom Ano!



B.
________________________

DIAFRAGMA disse...

Há que ser realista. E realismo não é pessimismo.
Bom ano, apesar da "envolvente".

Pedro Branco disse...

Há quem se pergunte "Se tudo está tão fatalmente longe, o que posso eu, pequenito portuga, fazer?" E há quem diga "Isto não é para o meu tempo. Não há nada a fazer..." E outros "Vou continuar a falar, a denunciar..." E mais ainda "Esta coisa não muda. São os poderosos que decidem..." E "É assim..."

E também há os outros "O amor é que salvará o mundo..." Ou "Poesia, arte!"

Seja como for, existimos, logo, não nos calamos. Ou filosoficamente "Existo, logo escrevo."

Tudo isto me atormenta o sono e o despertar... Às vezes cansam-me as palavras; às vezes preciso delas; outras esqueço-as... sei lá. O mundo que temos é o mundo que temos e é o único que temos e por tão pouco tempo que não o devíamos desperdiçar, por muito feio que nos pareça.

A LUTA CONTINUA!

mnemosyne disse...

E porque é sempre um prazer ler-te...sorrio :)
Beijos e votos de um bom ano para ti

melgadoporto disse...

Olá
Em primeiro lugar um delicioso 2007!
Falas em previsões com uma tonalidade carregada de cinzento, para não dizer preto.
Mas dói! Dói porque, infelizmente, somos Nós que o adulteramos dia a dia!
Num livro que corre pelas minhas mãos, li:
«E é isso o que os intelectuais do mundo inteiro dizem: “A vida não faz sentido.”
A vida parece não fazer sentido pela simples razão de que o intelecto é cego, mas está a tentar ver a luz. É impossível.
Existe um coração dentro de si que vê, que sente, mas que não tem pernas; não pode correr. Permanece no seu lugar, atento, à espera...talvez um dia o intelecto compreenda e seja capaz de usar os olhos do coração.»
Talvez seja o que temos que reaprender...
Bj´s

A Lei da Rolha disse...

Cara amiga, concordo com todos os pontos que focaste!
Lamento que tenhas razão em muitas coisas que escreveste...este ano que passou foi horrível para mim, não deixa saudades nenhumas!
BEIJOS

Grilinha disse...

Feliz 2007 com muitos posts e net_amigos a nos visitar.

hfm disse...

Um bom ano pelo lado da abundância de sentimentos.

bettips disse...

Magros, já estamos! Gordos, já estão eles. Passam de pópó luzente. Estão no casino, decrépitos e com cara de grande alegria (500 euros...). "Dançam com todos", dançam com lobos.O outro país está de pantufas ou chinelos. Outros nos cartões das portas. Outros falam ao micro, dentes podres, a sua hora de fama na tv "tudo de bom". Paz (será que fazem "paz" em casa?).
Cansados de reinventar esperanças, de procurar esmeraldas. Eu estou.
Para ti desejo que o vidro da tua vida possa reflectir um SOL radioso. Bjinho

minima_mente disse...

Bom ano !!!

Obg pelo comentário. Mas vou começar a escrever menos. A razão é esta: Como também trab. na FP, tenho que começar a pensar o que vou fazer com o aumento de 1.5, não me resta tempo para mais :))))

jawaa disse...

Obrigada pela visita.
Estou contigo nas considerações que fazes sobre o Natal; é bom que se denuncie a adulteração do seu significado primeiro: humildade e união da família.
Feliz Ano!
Voltarei a visitar-te.

Licínia Quitério disse...

Preocupações que partilho. Bela exposição. E a foto... uauuu!

Apesar de tudo, que o ano te seja simpático.
Beijinho.

luis galego disse...

Se ingenuidade enriquecesse, eu já seria milionária.


eu também....mas antes assim.

João JR disse...

Benvinda a 2007...VIDA!
Que haja muita saude, paz, amor e mil sucessos para ti e para quem amas tb:)
Um abraço

JPD disse...

Olá!
Compreendo que seja muito difícil evitar um certo pessimismo.
A intranquilidade é enorme.
Os sinais veiculados pelos media, pelos líderes munduais são preocupantes.
Por essa razão, aceite e vejo poucas alternativas a uma previsão para além da que fizeste.
Porém, não deixo de realçar a pequena e tímida «voltinha» do final da edição, enunciando dois desejos: a saúde e o amor. Acho bem. Ambos são determinantes para o (re)equilíbrio de qualquer pessoa, amenizam as angústias, libertam as pessoas do quotidiano soturno.

Kristal disse...

Vidas de Vidro,
um feliz 2007 !
Beijos
Kristal

Maria Clarinda disse...

Para ti toda a magia de 2007 concretizada em tudo o que mais desejas!
Jinhos mil

FOTOESCRITA disse...

Texto digno da transparência de Swarovski... Adorei! Sim, apesar de tudo, sejamos salvos pelas "coisas que se podem ter fora deste cenário."

mac disse...

Infelizmente tens razão em muita coisa. E vai aqui mais uma previsão: nós, os funcionários públicos (sim, que eu também pertenço a essa "corja causadora de todos os males") continuaremos a pagar a factura, e infelizmente serão sempre aqueles de categoria mais baixa, para que os de mais alta continuem refastelados nas suas cadeiras...

Amaral disse...

Fizeste a previsão, resumiste tudo numa dúzia de palavras (e ainda dizem que os funcionários públicos não fazem nenhum...), blá, blá, blá para 2007, idem, idem!!!

Uma coisa, porém. O mundo estará em mudança?... Digo que sim!
O mundo precisa urgentemente duma mudança?... Digo que sim!
São os governantes que mandam?... Digo que sim!
Para não me alongar, são os governantes que vão fazer a mudança?... Digo que não!

Então, quem, senão tu?
Então, quem, senão, eu?
Então, quando, senão, agora?

Unicus disse...

Minha querida amiga, temo que tudo seja pior. Gostaria de não ser profeta da desgraça mas não vislumbro nenhuma luz ao fundo do túnel.
Um texto muito lúcido e inteligente. Se estivesses por perto, contatava-te para o jornal.
Beijos

Isabel disse...

E curiosamente prevejo o mesmo que tu.
O que vejo na minha bola de cristal deixa-me triste.

Estive ausente por cansaço, hoje quem tem trabalho tem de trabalhar até à exaustão para não perder o trabalho que tem a sorte de ter.

Não prevejo que isto mude.

Mas prevejo que mesmo que volte a ficar exausta volte sempre para te ler.

Foi bom regressar aqui e as tuas palavras.

Isabel

SOL disse...

Bom ano para todos.
Desejo que se não fique pelo meu 007.
Obrigado pela visita, em sua honra não mudei o Sol mas mudei a lente.

david santos disse...

Olá!
Tudo de bom.
Parabéns.