quarta-feira, agosto 30, 2006

Variações com paisagem e barco





As nuvens
As nuvens a tocarem o mar
As nuvens a tocarem o mar no horizonte fechado
As nuvens a tocarem o mar no horizonte fechado sobre o barco
As nuvens a tocarem o mar no horizonte fechado sobre o barco da vida.
E o grito do silêncio.




Foto by Maciej Knapa

33 comentários:

naturalissima disse...

Magnifico!
Que bom existir o barco da vida, o mar, as nuvens... Melodias que quebram os silêncios.

Um beijinho
Daniela

Teresa Durães disse...

cerra o nevoeiro em torno. pouco se vê. um grito...

(muitas são as vezes que penso que é nesse nevoeiro que vivemos mas nem nos apercebemos)

boa tarde

diabinho disse...

Refúgios temporários... apanhados nas incertezas escondemo-nos no silêncio...
Perdidos no nevoeiro... sem rumo, sem capacidade de reagir...
O tempo parece está a ficar mau por esses mares...
Beijinhos

melgadoporto disse...

Por vezes as nuvens são passageiras, outras vezes acompanham-nos para onde quer que se vá. Parecem nuvens "privadas"...
algumas impedem-nos mesmo de ver e até respirar de tão densas!
E a trovoada que não vem!

amazing disse...

O silêncio consegue tanta vez ser insurdecedor!
É nessa altura que gostava de poder tocar as nuvens, de partir num barco em direcção ao nada, tal como nessa fabulosa foto.

Afinal a vida é tão frágil como um vidrinho.

APC disse...

As nuvens a tocarem o mar no horizonte fechado sobre o barco da vida de vidro. E o grito do silêncio ecoando pelos vidros da vida...
:-)

Paulo Santos disse...

Um beijo do tamanho do teu desejo. Vim rever-te e anunciar meu regresso. Volto em breve para te ler e comentar. Por ora, fica o beijo e o convite para uma visita ao meu espaço.

Paulo

DIAFRAGMA disse...

Demolidor.
De beleza, claro!

mac disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
mac disse...

Por vezes precisamos desse silêncio que cerca tudo em seu redor. "É no silêncio que eu descubro os teus mistérios".

Vida disse...

Vida de vidro, nuvens tocam sempre o mar e tocam-nos a nós e muito, somos barcos navegando neste grande mar. Adorei o texto.

Beijinhos.

Teresa Durães disse...

(acabam-se já com as tristezas... onde está a massa???)

FOTOESCRITA disse...

Palavras belas estas.

frog disse...

O fascínio do mar, a leveza das nuvens, o horizonte fechado onde o silêncio grita!...


Um beijo...

herético disse...

Há sempre um raio de luz rasgando o nevoeiro. E uma âncora em cada barco. E um silêncio no bater das ondas...

Sublime esse horizonte (literário)

Lee disse...

Amiga, termo técnico correcto mas falacioso, chamar-lhe-ia à atenção para a necessidade de redobrar a vontade e o poder de observação. O horizonte nunca se fecha, por vezes não o conseguimos ver na sua plenitude, e aí, o grito do silêncio desperdiça a ânsia de quebrar a solidão.

Passe a ironia e alguma contradição, apeteceu-me trazer aqui um devaneio.
Obrigado pelo espaço

Um beijo

naturalissima disse...

Amiga
Coloquei 3 melodias no meu espaço...
É evidente que são sons diferentes dos teus, aqui tocados.

Um beijo de boa noite

as velas ardem ate ao fim disse...

cada vez gosto mais de vir aqui.
gostei muito..vamos abafar o silencio e gritarrrrrrrrrrrrrrrrr!!!!

JPD disse...

Sentiste-te a aproximar ou a afastar da linha do horizonte?

daniel sant'iago disse...

Por que será que o silêncio interior atrai tanto? E silva... como se fosse ruído!

daniel

primo do adamastor disse...

imagens surreais estas! muito bom.

Zahir disse...

...e o grito do silêncio que ecoa fechado num barco de vida.
No horizonte de mar, toco as nuvens...e o grito do silêncio...
bjs

zalinha disse...

E o grito do silêncio...algures entre nuvens e mar poderá ser ouvido...bem gostei muito desta pequena passagem que nos remete a outras dimensões se o nosso espirito o permitir:)

Licínia Quitério disse...

Lindíssima imagem. Bela alegoria ao barco da vida, tantas vezes cercado. E o silêncio, como elemento regenerador.
Beijinho.

Licínia Quitério disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Sereia Azul* disse...

Gritos de silêncio...tantas vezes necessários para sabermos encontrar a forma de dissipar as nuvens que nos cercam e trazer de volta o sol da vida!

Uma brisa de mar aconchegante no teu coração

Sereia Azul*

Cris disse...

Por vezes o barulho e os gritos do silêncio são mais cortantes que a voz humana.

Bjo

C.

weg disse...

Um grito abafado por nuvens mas tão audível.

Bom.

:)

José Manuel Dias disse...

Deslumbrante...
Abraço

naturalissima disse...

Amiga vida de vidro

vim desejar um belo fim de semana!
beijinhos
fica bem
daniela

A Lei da Rolha disse...

Parabéns pelas fotografias excepcionais. Nota-se, pela forma do teu blog, que és uma pessoa sensivel ao mundo que te rodeia, a elaboração dos textos está muito bem conseguida. Prometo voltar!!

o alquimista disse...

Há sussurros no silêncio...sente o mrumos das hortências...ouve...

Doce beijo

Palavras em Mim disse...

é tão sublime ouvirmos o silencio, não achas?

Um beijo

Palavras