quarta-feira, agosto 23, 2006

Azul, azul...





Lembrava-se dos cortinados azuis que ondulavam na brisa que vinha do exterior. Seriam azuis mesmo ou era apenas a necessidade que tinha de fantasiar aquela fronteira entre o espaço confinado do quarto e o mundo lá fora? Azul era tudo o que sonhava. Azul era a cor que lhe adoçava certezas amargas. Por isso, quando dizia “azul”, duvidava sempre um pouco. Talvez os sentidos a traíssem, talvez manipulassem a cor. Quem saberia dizer?
Lá fora, ela imaginava vermelho. Quente e agressivo. Mas sabia que não era vermelho. E até sabia que o vermelho paixão invadia o quarto em ondas sucessivas que acabavam por a levar até uma doce letargia … azul.
Passou a classificar os dias numa escala de cores de que só ela sabia o significado. E a procurar o caminho de luz e mistério que a levava à fronteira dos dias azuis.





Foto by Sophie Thouvenin

30 comentários:

Ana Luar disse...

Azula minha cor favorita... sabes as vezes nos meus poemas gosto de dizer que o amor da minha vida tem olhos azuis... mas digo isso apenas como metáfora para exemplificar que o azul é eterno como eterno é o céu.
Tu descreves um mundo de cores onde os sentimentos são pincelados de vários tons... mas o sentir será sempre o mesmo. Um amor maior.

melgadoporto disse...

Temos muito a tendência de atribuir cores aos nossos momentos da vida. É de facto uma forma elegante de os passar ou ultrapassar. Nada mais triste do que a nossa camisola favorita ,porque um dia nos esquecemos dela ao sol, ter ficado com a cor desbotada. Não deixou de ser a nossa preferida, porque nos lembramos do antes. Mas o que é certo é que a deixamos de usar, ou usamos menos. Pior ainda corremos meio mundo à procura de outra igual, na esperança de voltarmos de novo a ter a nossa camisola preferida...

mac disse...

À cores que pincelam a nossa vida, por vezes criando quadros surrealistas, outras vezes quadros impressionistas...Graças a ti, tive curiosidade de ouvir mais de Gothan Project e gostei. Uma pincelada de cores brilhantes na minha vida. Obrigada.

Teresa Durães disse...

Lembro-me de um espaço meu onde as cortinas eram amarelas. Uma roulotte. Já lá estavam, não as mudei. Não as abria. Agonia. Dias de depressão. Como agora. O exterior eram como diz o teu texto. Pela imaginação.

Um dia um amigo abriu-mas. Estranhei. Vi vida. Mas ele não fez só isso. Levou-me a uma serra e ensinou-me a reviver. Tenho saudades dele.

Infelizmente há momentos que tenho disto, ciclos. Estes ciclos (dois post teus abaixo).

Agora preciso de resguardar-me um pouco. Leio só. **

Zahir disse...

Olá, vim deixar um beijo de puro vidro p vc.

frog disse...

O azul tem a magia dos sonhos!... como se fosse um imenso mar feito de azul liquefeito...

um beijo...

amazing disse...

"Sonhos cor-de-rosa" é uma expressão que utilizamos com regularidade.
Não sei até que ponto não os preferia azuis.

marta disse...

muito bonito o que encontrei.fotografias e palavras num encontro lindíssimo.

daniel sant'iago disse...

E se as cores se renovassem de acordo com o estado de espírito...
Aceito a proposta!

daniel

hfm disse...

O azul da sombra. Belo texto!

DIAFRAGMA disse...

Muito bonito texto e fotografia, como de costume.

ps: por curiosidade, sabes que há uma "doença" chamada Sinestesia em que as pessoas vêm cores nos sons?
O caso recente mais falado é o da célebre pianista Helène Grimaud (http://helenegrimaud.free.fr/)

Numa recente entrevista refere:
«... Tinha eu 11 anos e estava a trabalhar no “Cravo bem temperado” de Bach, e apercebi-me de uma mancha muito viva, entre o vermelho e o laranja, sem forma definida. ... Hoje algumas composições transportam-me a um mundo de cor muito específico. Por exemplo, o Dó menor é negro, o ré menor, que é o tom que sempre me esteve mais perto é de um azul dramático.

herético disse...

o teu blog é uma paleta de cores. em fundo azul...

Sereia Azul* disse...

AZUL...IMENSO AZUL...é a cor que mais se identifica com a minha alma peregrina! E quando eu mergulho no azul do mar...é algo de mágico...o horizonte que nos sorri com tonalidades de infinito.

Gostei da música...ao ler o texto e a ouvir a melodia...senti-me a viajar nas tuas palavras, plena de sedução!

És fantástica!

Uma brisa de mar no teu coração

Sereia Azul*

OvelhaNegra disse...

Temos a tendência de atribuir à Vida as cores consoante os nossos sentires.
Até a sabedoria popular o fazia quando, para dizer que algo não estava bem, usava a expressão:« Isto está preto!»
A vida é uma paleta de cores. Basta não nos agarrarmos a uma só.Usufruir da beleza inerente a cada uma.
Um sorriso e um beijo*

Estrela do mar disse...

...azul...não é por nada, mas é uma das minhas cores favoritas...e acho que esta cor inspira-nos muito...gostei do que li:)...


Besitos

Ranhette du Nez disse...

Je aimê ton comentaire. Vous savoir brinquê e ça c'ést importante.

Ranhette

weg disse...

Foi um verdadeiro prazer abrir suavemente os cortinados, entrar à sucapa e ler.

:)

tiago dias disse...

ele confundiu as cores
e ela riu-se disso.

diz - olha como eu te olho com os meus olhos de um azul de trazer ao peito...

beijo dos de estilhaçar...

Ranhette du Nez disse...

Commente tu t'apelles?
Je besoin de savoir pour acrescenté á tripulacion do caciclhiére.

Ranhette

Bleu, bleu, les jours bleus. Biem ecrit.

Minda disse...

Azul é uma cor fascinante. O céu azul é um infinito lugar de sonhos e magia. O mar azul deixa-nos à deriva da imaginação. Enfim, azul, azul, azul... uma cor que nos enche a alma de serenidade. Lindo este teu texto.

Clitie disse...

O azul para mim significa liberdade, penso que por ser a cor do céu imagino-me um pássaro... :-)

Beijinho

as velas ardem ate ao fim disse...

Não conhecia a autora deste texto mas vou descobri-la.
azul de doce
vermelho de paixão

Não é o que todos queremos?

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

azul... da cor do mar...
azul... da cor do seu olhar...

Por isso via os seus dias em tons de azul...

Beijos

Lee disse...

Afasta-se a cortina.
Atravessa a luz.
Abre a capa de cetim, afoga o medo no brilho do meu olhar e troca a jóia de vidro pelo cintilar do cristal.
O azul, é lindo, clareou...

Transparece! Rejubila!
Sorri!

grão de areia disse...

Minha amiga
Dizes que os meus posts são inigmáticos,,, os teus são de uma beleza indiscritivel,,, o azul é sempre azul,,,mas olha o vermelho, engana,,,nem sempre é paixão,,,em raros casos,,, vermelho é dor!

Adoro ver-te lá, porque dá classe ao meu modesto blog.

Muitos beijos

grão de areia disse...

*errata,,, enigmáticos

beijos

Licínia Quitério disse...

Mando-te um beijo com as cores do arco-íris.

copa-rota disse...

Azul...azul...
Gostei das emoções expressas neste pequeno texto, Glasslife.

"Blue in green"...wonderfull choice, one of my favourites... tonight i feel like this: a kind of blue.

Obrigado plo texto e tema...
Gostei!

Até breve...
Deixo-te a sugestão habitual:
ERIC GALE... é diferente, mas cinco estrelas!

Fica bem ;-)

FOTOESCRITA disse...

Agrada-me sempre a tua simplicidade a falar dos assuntos, quaisquer que eles sejam.

Frioleiras disse...

Uma vidra de Vidro é...azul, mas, para além do azul, há o branco, infinito, mundo de Paz, perene, puro , mágico !