quinta-feira, agosto 17, 2006

Só uma flor





Não quero flores. Porque me hás-de dar flores como se estivesses a ornamentar uma relação que, a viver, é só mesmo do que as nossas bocas não dizem? Não quero enfeites, nem palavras de múltiplos significados. Quero a verdade. Sobre a verdade não são necessárias flores.
Disse-te alguma vez que queria algo diferente? Se disse, foi num dia em que o sol me fez acreditar que me podias dar flores plantadas, vivas, e não cadáveres em potencial. Muito sol afecta o cérebro. Nada de flores, portanto. Hoje há nuvens no céu e estou em estado de lucidez.
Quando um de nós for embora, dá-me uma flor. Só uma. Coloca-a numa jarra, no local mais solitário que encontres. Concordemos numa coisa: enquanto ela viver, amar-te-ei. Quando morrer, guardar-te-ei para sempre numa gaveta da alma que só abrirei no dia em que me pareça que o sol brilha novamente.





Foto by Petrova

27 comentários:

melgadoporto disse...

Epa! Cortante como vidro...assustador na dureza! Porque somos crueis?

FOTOESCRITA disse...

Belíssimo!

Vida disse...

A verdade sempre...porque não sermos espontâneos, puros e sinceros nos nossos sentimentos??? Concordo contigo, vamos só viver!!

Um beijinho com carinho.

naturalissima disse...

Fiquei gelada com este pedaço de palavras!
Bonito na sua frieza do dizer, do exigir da verdade!
Há que viver espontânemente a vida, com sinceridade e amor.

Um beijinho
Daniela

Lee disse...

Consigo entender melhor o que leio, do que o que sinto. Na frontalidade há coragem, na lealdade certeza, olhamos de frente o objecto da nossa tormenta e escolhemos. Com o coração e coerência, sem os quais não resistimos, isolados, de espírito aberto que se quer saudável. Se entendi o que escreveu, revejo-me nas atitudes que tenho tomado e sei que estou certo. As últimas pétalas caem muito depressa...

grão de areia disse...

Voltei, porque na hora em que vim ...já o sono me dominava, vim reler, vim apreciar o post novo, mágnifico...
Ouvir a musica que me deixa nostalgicamente pensativa...
Agradecer por existirem na blogo, pessoas como tu, que partilham coisas tão belas.

Um beijo

grão de areia disse...

P.S. Ando atrás ... do sol !!!

As flores.... são como os humanos.

Nascem e morrem...porém para ser flor, tbem é preciso ter sorte...umas enfeitam a vida outras enfeitam a morte.

Beijos

Estrela do mar disse...

...fiquei sem palavras...gostei mesmo muito do que li...


Bjos

bettips disse...

Obg pelo que sentes de mim. E também te digo que o teu gume e o teu barco parado encontram eco. Doloroso mas verdadeiro. Abç com esperança.

melgadoporto disse...

Não podia referi face ao "amargo" da escrita. Diz um provébio chinês, com toda a sabedoria diga-se - "É muito fácil ser pedra, o dificil é ser vidro".
Penso que não devemos "escurecer" os nossos corações, muito menos as nossas vidas. Tudo, mas tudo mesmo tem uma explicação. Devemos isso sim, estar abertos a entende-la
Nariz para o ar :))) e toca e vira que a vida são dois dias... :)))))

Cris disse...

o que se pretende numa relação é honestidade, respeito, amor... As flores em ramo, mortas, lembram-me sempre o marido que engana a mulher à tarde e lhe leva flores à noite.

Gostei! Muito!

Bjo

C.

as velas ardem ate ao fim disse...

a verdade sempre po muito que nos doa.não vale de nada uma relação baseada em mentiras ou falsas verdades.
Cabe nos a nós querermos mais!

o alquimista disse...

tão infinitamente bonito...uma flor! aonde? com pétalas largadas à brisa!?

Beijo

diabinho disse...

:'(

diabinho disse...

Linda musica...
beijos...

rouxinol de Bernardim disse...

Flores... gavetas... que coisas soturnas!!! Vá respirar um pouco de ar puro no coração da floresta!
Na minha árvore poisam tantas Senhoras (verdade!!!) talvez um dia lá vá a Senhora da Ilusão!
Há que elevar esse astral!!!

Teresa Durães disse...

gostei mais uma vez do que li. (exactamente como penso. venha o modo de pensar e não a lisonja...)

naturalissima disse...

Vida de Vidro

Pediste uma imagem "dourada"... não é provavelmente uma que estejas à espera, mas dedico à tua pessoa, a que acabei de editar...
Espero que gostes.

Um beijinho e um bom fim de semana

daniel sant'iago disse...

Pétalas secas não cheiram... Apodrecem!
Colhe tu uma nova flor!

daniel

anacanela disse...

há singularidades assim...exigentes, singulares, belas e frágeis como uma flor, mas só esta flor, a que faça sentido, a que cheire a nós* gostei muito de te vir ler e me vir surpreender, gostei da tua vida de vidro, abraços da minha vida de areia*

Tons Pastel disse...

E deixo-te uma flor para ornamentar a minha passagem por aqui. Porque gostei do que li. Um beijo pela qualidade do texto.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Intenso e belo
Beijos e bom fim de semana

Minda disse...

Extraordinário texto. De uma beleza cruel, muito lúcido e franco. Simplesmente magestoso, de palavras certeiras e desprovidas de falsas máscaras. ADOREI. Bjs e um bom fim-de-semana.

Ant disse...

Crueldade? O direito à honestidade e à verdade, isso sim.
Estes textos são tão bons quanto lixados...
Beijos

cristina disse...

Porque tudo é simples se conseguirmos enfrentar a vida com autenticidade.

beijinhos

herético disse...

belo e luminoso, como cristal puro.

amazing disse...

Dos melhores posts que já li neste espaço.
Extraordinário.
É preciso saber lê-lo.