sábado, agosto 26, 2006

Se...





Se soubesse escrever um longo poema
um rio de palavras transbordando as margens
falar da vida do amor ou da morte
de paixões ardentes ou desejos simples.
Se soubesse agarrar o fio do que sinto
ou apenas sem pudor atirar à sorte
sons que dissessem das vezes que minto
e das que mentindo me mostro.
Ser fingidor ou poeta
como se estivesse inscrito no destino
coisa em que nem acredito.
Se arrancasse de mim ais de dor sentida
ou sátiras setas que acertam o alvo
ou a pura alegria do milagre da vida.
Se soubesse ser eu nas palavras que escrevo
e todos os outros que em mim se inscrevem.
Se ser poeta me fosse concedido
por um dia ou uma hora de ilusão.

Seria esse tempo de fazer amor contigo
que o poema quer-se vivo!



Foto by Beda

26 comentários:

frog disse...

Resumo numa palavra este poema:
SUBLIME!!!

Um beijo doce poeta...

Kristal disse...

Vida de Vidro,um ótimo final de semana para você !
Lindo poema e essa música de fundo é sublime ! Quem é a artista que canta ?

herético disse...

excelente. a "poesia é para comer/ oh famintos de amor"...

daniel sant'iago disse...

De ouro são os dois últimos versos do teu poema!
Obrigado!

daniel

as velas ardem ate ao fim disse...

Esta é só uma noite para partilhar
qualquer coisa que ainda podemos guardar cá dentro
um lugar a salvo
Parou de correr
Quando nada bate certo
E se fica a céu aberto
Sem saber o que fazer
Esta é uma noite para comemorar
Qualquer coisa que ainda podemos salvar do tempo
um lugar para nós
onde demorar
Quando nada faz sentido
E se fica mais perdido
e se anceia pelo abraço de um amigo
Esta é só uma noite para me vingar
do que a vida foi fazendo sem nos avisar
foi-se acumulando em fotografias
em distâncias e saudades
Numa dor que nunca acaba
e faz transbordar os dias
Esta é uma noite para me lembrar
Que há qualquer coisa infinita como um firmamento
Um sorriso, um abraço
Que transcende o tempo
e ter medo como dantes
de acordar a meio da noite
a precisar de um regaço

Esta é só uma noite para partilhar
Qualquer coisa que ainda podemos guardar cá dentro
Um lugar a salvo
Parou de correr
Quando nada bate certo
E se fica a céu aberto
Sem saber o que fazer
Esta é uma noite para comemorar
Qualquer coisa que ainda podemos salvar do tempo
Um lugar para nós
Onde demorar
Quando nada faz sentido
E se fica mais perdido
e se anceia pelo abraço de um amigo


Saltou me a cabeça esta letra ssim como um raio-mafalda veiga-este e um dia para comemorar

Bjos

weg disse...

Sim , o poema quer-se vivo e vivido como toda a arte verdadeira.

Muito bom.

Obrigada.

:)

Ant disse...

Aliás. a poesia não se deseja de outra forma que não viva.
E é isto que fazes tão bem.

o alquimista disse...

A palavra também tem vida ... quer-se viva, no desfiar do tempo leva a brisa as palavras fica a melodia do sentir...

Doce beijo

grão de areia disse...

Muito bonito vida de vidro.
Eu diria até:

Se meu último canto
ficasse fechado
neste começo do dia...
seria este cantar
da tua poesia!

Beijos

Louco de Lisboa disse...

Se...

A vida é feita de "ses", e entre eles encontramos cor para a vida, opções... se o se deixar de ser se e passsar a ser!

Kiss pour toi, até outro instante

efvilha disse...

Que infinitos universos conterão tão ínfima partícula da linguagem.
Condicionantes e integrantes universos infinitos de todas as possibilidades infinitas que somos.
Pronominal rizoma; multiplicidade alucinante.
Tão infinitos universos sucumbem ao vazio de uma cama?
Se... então... não compeendemos o que somos? Se... não... é porque o comprendemos mais do que aceitamos?
Ardência apaixonante. Se...

Minda disse...

Tenho de ser muito rápida. Depois perceberás porquê. É só para avisar que aceitei a eqtiqueta e entrei na jogada. Passa no Infinto's para veres a resposta. Xau.

Rita Contreiras disse...

Minha alma s alimenta de poesia...Linda!

bettips disse...

"se" a gente se conhecesse "se" calhar nem se dava bem com tantos gostos e vivências comuns... Obrigado, amiga deste bando de mulheres e homens tão bonitos que me vão passando pelos olhos. O poema é sublime e diz muito sobre a beleza da impossibilidade. As vezes, melhor que a realidade, acho.
Abç

Louco disse...

Se voar, amar,sonhar, talvez se… e pedir um pouco de tão lindo se, sentido entrega no amor...
O teu Coração é lindo

FOTOESCRITA disse...

E é que gosto mesmo, sabes?

copa-rota disse...

" SE um poema
Ou pensamento qualquer
Nos mostra só
Um jogo de palavras,
Podemos estar certos
Que poderá ser algo mais,
SE dentro disso pusermos
Um pouco de nós próprios. "

Pain-Killer

Escreves com alma, Glasslife...
Continua assim! ;-)

- Quanto ás diálogos existenciais que envolvem "o poeta e o ser que racionaliza", prefiro pensar que ambos se equilibram.

Um grande bem-haja para uma poetisa de mão cheia...

Uma sugestão musical:
LARRY CARLTON

Fica bem ;-)

diabinho disse...

Tu sabes escrever e transcrever os sentimentos... és tu... poeta da vida a quem foi concedida a vontade de amar...
beijos

PontoNoJ disse...

Lindo o poema!

Uma boa semana

:)

naturalissima disse...

Magnifico este poema, este jogo de palavras que só por si ÉS TU... BELA!
Somos todos assim... vive-se e faz-se tudo com aquilo que vem de dentro de nós!
És um ser muito bonito. Admiro e respeito muito o teu maravilhoso trabalho.
A fotografia escolhida é também fantastica.
Um beijinho especial
Daniela

melgadoporto disse...

Ao longo do tempo fui tentando entender os poetas. No entanto ainda hoje me é difícil “decifrar” o que escrevem. Quando dizes “ser fingidor ou poeta” e “...o poema quer-se vivo” fez-me, pelo menos, sentir o porquê da sua escrita tão etérea.. Será então o receio de “se mostrarem” que os obriga a esconderem-se por detrás das “palavras”? Palavras que se entrelaçam, por vezes como códigos secretos e indecifráveis. Como gostava de clarificar esta minha dificuldade, sob pena do que estarei a perder...
Bj’s

Ana Luar disse...

Ai se eu soubesse tb......

amazing disse...

EU ESTOU VIVO!!!!!!

Eh eh, e se eu soubesse escrever tinha um blog engraçado.

Beijo.

Zahir disse...

Que sedução...perfeito no enlace ritmico!
Bjs

tiago dias disse...

fico descalço e acendo a lareira, escrevendo o amor que se fez e o poema disso.

beijo impressionado...

Palavras em Mim disse...

todos os poemas querem-se vivos porque em cada palavra deles, metemos um pouquinho de nós. . .os sentimentos são como um lápis que deliniam as nossas palavras!

simplesmente lindas as tuas palavras. . .

Um beijo grd

Palavras