segunda-feira, março 05, 2007

Já não...




Já não falo
Já não digo
Da premência
Da tristeza
Da dolência
Da certeza
Da saudade
Que invade
Que demora
Que se mostra
Toda a hora
Sou composta
Comportada
Bem disposta
Humorada
Com sorriso
Muito siso
Tão diferente
Mesmo assim
Tão ausente
Tão sem mim.


Foto by Marília Campos

41 comentários:

Maria Clarinda disse...

Lindo o poema, e ficou optima aui a foto da Marília.
Jhs mil

PR disse...

Insiste. Ou tenta. Boa semana, abraço,

PEdra da Lua disse...

:) muito bonito mas... calar jamais, calar é matar a alma, é privar o mundo de algo que pode ser tão bom...

M. disse...

Serás tu na mesma, que o ser humano tem várias facetas. Uma espécie de lengalenga bela para adormecer o estado de espírito, que o espírito também tem estados.

naturalissima disse...

É quase sempre com a simplicidade nas palavras ditas não ditas, que conseguimos dizer tanta coisa.
Belo, simplesmente belo... e a foto, como sempre, excelentemente bem escolhida para este momento.

Daniela

osangue disse...

Muito belo e austero.

sonia r. disse...

Algo triste, parece-me, mas muito bonito.

daniel sant'iago disse...

Gostei muito.
Mas tanta ironia...
beijo.

Escorpiana Explosiva disse...

Lindo poema minha amiga,por isso que gosto de seu cantinho por suas escritas encanta qualquer um.

Um abraço.

Alequites disse...

O texto é lindo.
Fora o poema, fale, chore, coloque tudo pra fora.
Beijos!

maria josé quintela disse...

tu. depurada. nas palavras.

Nina disse...

ok. Eu espero.
(gostei da lengalenga de calar a ausência e a presença das palavras)
Quando puder, diz.

melgadoporto disse...

A infelicidade não dá trabalho!
A felicidade requer empenhamento!
A infelicidade é natural!
A felicidade conquista-se!
Por isso...
A infelicidade alimenta-se a si própria!
A felicidade temos nós que a alimentar!
Para isso..
Não devo estar “tão ausente”.
Não devo estar “tão sem mim”.
Obr.

alice disse...

obrigada, vida de vidro. têm sido realmente um prazer os últimos dias. mas se houver outro desafio. tentarei que chegue a mais pessoas

gosto muito de estar aqui. esta música está sempre comigo. levo-a sempre no carro também. deixo os outros condutores surdos com ela ;)

um grande beijinho.

JPD disse...

Uma delícia!

Parabens!

Aproveito para te convidar a espreitar
http://osuordabelha.blogspot.com

Serás bem acolhida!

Bjs

maria disse...

Belíssima forma de dizer o não dito...
Beijo e boa semana

Pedro Branco disse...

E és mesmo tu que me fazes sentar a teu lado, nas palavras e aromas de ti. Aqui permaneço. Às vezes calado. Que da tua boca saiem todas as palavras do mundo!

Beijo

Opintas/Bernardo disse...

Bom dia e um abraço.

achama disse...

Belíssima fotografia.

Bom dia.

Cris disse...

Há determinadas alturas na nossa vida que não queremos falar, queremos apenas ficar, quietas, e nada dizer.

como eu te entendo. Mas não cales a Alma, nunca!

beijinho
Cris

herético disse...

dois momentos do mesmo poema. o verso e o reverso do mesmo sentimento: a dolência da saudade.

muito belo

Rui disse...

Tão viva.

Doces Momentos disse...

Adorei e deixo um beijo doce

Pierrot disse...

Adoro esta forma de escrever, rápida e directa.
Incisiva q.b. entra-nos sem que o possamos evitar, e ainda bem
Musica fantástica do The Piano, certo?
Bjos daqui
Eugénio

maria disse...

Poema íntimo e belíssimo em forma de lenga-lenga. Contraste surpreendente.

Um beijo.

maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francieli Rebelatto disse...

Não te cale, deixe que tuas palavras ecoem por tua alma, por tua essência...Lindo poema, lindo sentir...

Beijos..te cuida

Anónimo disse...

Perfeito...
Um beijo
Manuela

Liberdade Joaninha disse...

sabendo vós quem eu não sou me despeço como sempre

Liberdade Joaninha disse...

nunca fiz nada de novo. lembrai-vos?

Conceição Bernardino disse...

Olá,

Povo

Ò povo que trais sem saber
O corpo que cansada da luta não
Pode ver

Ò néscio que não tiveste
Quem a ti te ensinasse
A andar.

Ò triste que caminhas com os
Pés dos outros,
Sem saber no que estás a pisar!

Poema da autoria de LILIANA BARRETO do LIVRO POISEIS II

Desejo-te uma bela semana, na companhia deste belo poema que encantou os sentidos.

Beijinhos ConceiçãoB
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

osangue disse...

Boa noite.

Dara Martins disse...

Lindo poema, e como eu percebo estas palavras!

Bom resto de semana.

Beijinhos,
Dara

cacharel disse...

Jogo de palavras muito forte...
Já não falo... simplesmente admiro!

Beijo perfumado*

sotavento disse...

Tu diz!... :)

o alquimista disse...

Já cá não vinha à algum tempo...mas o encanto continua...

Beijinho

Opintas/Bernardo disse...

Boa tarde e um abraço.

Unicus disse...

Às vezes sentimo-nos assim. Porém, nem toda a gente o consegue dizer desta fornma sublime.
Beijinho

JPD disse...

Olá!

Voltei para acrescentar que o Albano Martins -- Tenho a obra que citaste -- tem poesia extraordinária.

Meritória evocação da obra dele!
Muito bem.

Bjs

João JR disse...

Lindo poema vida:)...
Um grande beijo e-....feliz dia da mulher! Aparece nos meus cantinhos, tenho lá uma surpresa para nós que somos a força:)

Paulo Mello disse...

Doces versos, gostosos de ler, num momento tão teu. Deixei flores no meu espaço para homenagear às amigas pelo dia internacional da mulher. Se fores por lá colher uma, hás de sentir um doce perfume. Que nunca falte perfume em tua vida e flores no teu caminhar.

Um afetuoso abraço e votos de dias lindos e alegres pra ti.