domingo, março 11, 2007

Das pequenas coisas verdes




Nas folhas finas das árvores
O sopro leve do ar
Faz pequenas ondas verdes


___________________



Cai a chuva no passeio
E a água fica parada
Em pequenos lagos verdes


___________________


No momento do adeus
Vi nos teus olhos magoados
Pequenos reflexos verdes

41 comentários:

lena disse...

vida de vidro abri a manhã com os meus olhos a contemplarem os tons verdes da natureza, depois misturais com os tons esverdeados das ondas do mar

gosto de ler este jeito de poesia tradicional japonesa, toca mais na sensibilidade, o pensamento é importante, permite uma consciência da grandiosidade da natureza,

é uma forma de ver o mundo….

um género de poesia diferente que gosto muito, admiro quem sabe

és poeta, és especial, sempre te vi assim

a saudade de te ler fez que lesse todo o teu blog, encontrei-me de novo com as tuas palavras


obrigada


abraço-te sempre com um carinho especial

beijinhos

lena

Túlio Hostílio disse...

reflexos verdes de esperança....

Anónimo disse...

Olá! saudade...
Verde é a cor da esperança e os nossos olhos conseguem ver a cor do adeus...
Um beijo
Bia

Kalinka disse...

Apetece-me sentar-me no parapeito da janela e olhar o céu em silêncio, contemplar as estrelas, sentir-me envolvida pela luz da lua.
Apetece-me embrulhar-me num cobertor e chorar até que as forças me faltem, deitar toda a dor, mágoa, tristeza, desilusão, arrependimento, amargura, medo, tristeza…

Palavras para quê…???
Estou de férias…vou tentar «estar» muito bem.
Beijokas.
Bom domingo.

QUE BELA IMAGEM.

Paulo Mello disse...

Na delicadeza do haiku deixas marcas de tua alma sensível e integrada com a natureza.

Um abraço e votos de um domingo de alegrias e uma semana farta de realizações.

Papoila disse...

Ola Vida de Vidro gostei do reflexo vindo da janela deste teu doce cantinho,
Bjs de algodao doce,
Papoila Sonhadora,

david santos disse...

Olá!
Lindo, lindo e lindo. Parabens

bettips disse...

Vamos ficar ébrias de verde...estamos muito carentes! Bjinho

o alquimista disse...

E eu vivo nema ilha verde de verde pintada onde o ceu é mais azul e o verde uma paixão...


Doce beijo

Da Casa da Mathilde disse...

De verde pintei o meu blog a partir de hoje. A esperança de que perdure foi o primeiro sinal verde na minha vida neste dia.
Beijinhos

JPD disse...

Muito bonito.
Simples.
Eficaz!

Muito bem!
Bjs

Rafaela disse...

Passando para!! deseselar-lhe Que esta Semana     ☆           ☆

☆                 ☆   traga para você                    ☆

    as coisas mais      ☆     preciosas da vida ...               ☆
               ☆
           ☆   Paz..       ☆    Saúde...    ☆       ☆

               amor...        ☆
  ☆             ☆
     Felicidades...           ☆  ☆             ☆
                      ☆  ☆  Sucesso...            ☆
     ☆   E muitos e muitos amigos...                         
                   ☆
Bjos no coração
♥ Rafaela ♥

Pedro Branco disse...

E foi esse verde que pintou o meu sorriso...

Beijo

Cris disse...

Verdes são os olhos do meu amor, cor de lago em véspera de primavera!!!!

Bjo

Cris

Luisa disse...

Já te conheço do PPP e vim aqui visitar-te numa noite em que não tenho sono. Encontrei estes belos versos/apontamentos dedicados ao verde. Gostei muito.

Marta disse...

lindíssimos...um beijo.

PR disse...

(:::) se faz o azul.
Boa semana, bjinho,

Maria Clarinda disse...

"Nas folhas finas das árvores
O sopro leve do ar
Faz pequenas ondas verdes"


Simplesmente marvilhosos, o texto e a foto.
Jhs.

achama disse...

Belo começo de semana. Bom dia.

naturalissima disse...

Viste a ESPERANÇA!
Continuas com a tua simplicidade e suavidade no dizer das coisas.

Uma bela semana
Daniela

Presença disse...

Esse verde se faz em linha continua do teu olhar face ao meu...

bjo doce e boa semana

as velas ardem ate ao fim disse...

Lindissimo.

Limpar os olhos das pequenas "coisas" verdes não é facil.Saudade...

bjinhos

Amaral disse...

As pequenas coisas são assustadoramente interessantes!...
Como estes três bocados de poesia que têm a leveza duma pena e um sentido bem profundo...

maria josé quintela disse...

tranquilizantes estes teus verdes.

um beijo

M. disse...

A simplicidade no dizer das coisas. Sabe bem ouvir falar do mundo deste modo.

ediney disse...

gostei do bucolismo dos teus versos,da paixão que aqui é colocada de maneira leve e agradavel

Betty Branco Martins disse...

"Das pequenas coisas verdes"_________fizeste um Haiku lindíssimo

Beijinhos com carinho
Bsemana

Escorpiana Explosiva disse...

Lindo poema e imagem,realmente as 2 faz com que a gente pare pra refletir um pouco a nossa vida como anda.

Um adeus sempre é doloroso pra quem recebe e pra quem da,pois os olhos não conseguem ser transpraente na hora da despedita.

A chuva nessa hora se torna a ser a lágrima do coração forte.

Um abraço.

daniel sant'iago disse...

Pequenos são as ondas, os lagos e os reflexos...
Todos... verdes!
Duma ternura imensa!
Beijo.

Pedra da Lua disse...

Olá!
Que bonito verde escolheste para pintar as folhas que se refletem nas poças de água que os meus olhos vêm.
Muito delicado e bonito...
Beijinho

Nilson Barcelli disse...

Poucas palavras, mas dizes muito.
Mesmos verdes, sinto-as maduras...
Beijo.

melgadoporto disse...

Adeus!
Como gostamos de nos martirizar com esta “palavra”.
Podíamos ser tão mais brando connosco e dizer “Até um dia”.
A intensidade da “chuva” é idêntica.
No entanto os pequenos lagos seriam mais verdes.
Poderia sempre o sopro leve do ar nos transportar “até esse dia”!
Não vi os seus olhos magoados e ela não viu os meus!
Mas recordo os seus reflexos azuis, verdes por vezes…
Os meus ficaram sem reflexos…
:)

Enfim... disse...

pequenas coisas essas que n damos importância.Bjokas

Opintas/Bernardo disse...

Haikus, o especialista é o Sérgio. Boa noite e um abraço.

alice disse...

" as primeiras coisas eram verdes ou azuis", recomendo este poema de antónio franco alexandre. é lindo. gostei do seu post. boa noite e um beijinho.

Conceição Bernardino disse...

Avancemos com o amor

avancemos com o amor
porque a partir de hoje
esquecemos tudo o que
nos soa a duvidoso
valor estendemos nas
mãos o tecido das nossas
trocas amor vem comigo
retomar o caminho em
que nos soltámos um dia
em passeios pela
alma

Poema da autora “Marita Ferreira” do livro “Múltiplos de ti”

Vale apena reflectir neste poema está cheio de verdade
Beijinhos
ConceiçãoB
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Dara Martins disse...

Gostei bastante!

=)

beijinhos,
DARA MARTINS

Diafragma disse...

Excelente combinação imagem-texto. Como sempre aliás.

maria disse...

Ah, minha amiga. Como gosto que gostes dos haikus. E que os escrevas. E que eu os possa ler e sorrir, por dentro.

Estes encontros com a tua sensibilidade são momentos de autêntica magia.

Obrigada.

Pierrot disse...

Momento bucólico mas muito bonito
Tão simples e no entanto, tão complexo
Bonita foto.
Bjos daqui
Eugénio

Caprichos da Natureza disse...

Quando,
ansiosa,
pela primeira vez
pisares
a terra que te ofereço,
estarei presente
para auscultar,
no ar,
a viração suave do encontro
da lua que transportas
com a sólida
a materna nudez do horizonte.

Quando,
ansioso,
te vir a caminhar
no chão de minha oferta,
coloco,
brandamente,
em tuas mãos,
uma quinda de mel
colhido em tardes quentes
de irreversível
votação ao Sul.

2

Trago
para ti
em cada mão
aberta,
os frutos mais recentes
desse Outono
que te ofereço verde:
o mês mais farto de óleos
e ternura avulsa.
E dou-te a mão
para que possas
ver,
mais confiante,
a vastidão
sonora
de uma aurora
elaborada em espera
e refletida
na rápida torrente
que se mede em cor.

3

Num mapa
desdobrado para ti,
eu marcarei
as rotas
que sei já
e quero dar-te:
o deslizar de um gesto,
a esteira fumegante
de um archote
aceso,
um tracejar
vermelho
de pés nus,
um corredor aberto
na savana,
um navegável
mar de plasma
quente.

(A decisão da idade)