quarta-feira, fevereiro 07, 2007

O silêncio por dentro da cor




Sinto uma raiva contida nas esquinas do tempo
um sopro hostil
que tolhe o movimento.
Paro um pouco
afinal os dias podem abrandar
o ritmo interior
sem que nada se parta, se perca
de algum antigo ardor
ou chama vital.
Que sei eu do que me leva?
Que sei do bem ou do mal?
Paro um pouco
ou muito ou tudo ou o que for.
Que se oiça o silêncio por dentro da cor
dos sons
até que a claridade se revele inteira
sem sombras de fingida dor.
Que a balança suba o prato da entrega
leve, leve pena pairando no ar
livre de amarras.
Porque um certo dia essa hora chega
no áspero vento das bandas do mar.
Tempo de pensar.


Foto by M Karez

25 comentários:

Presença disse...

Parar para ver as cores do som...

Bjo de cristal.

Cris disse...

"Porque um certo dia essa hora chega no áspero vento das bandas do mar. Tempo de pensar"

Por mais que não queiramos ou o desejemos, vai chegar o dia em que temos que pensar ... e decidir ou não.

Bonito texto, gostei muito

Cris

nina disse...

pensemos. Que o silêncio invada e seja terapeutico. A 11 estamos a votos. Que ninguem se deixe ficar alapado na conveniência de uma tarde agradavel, faxavor. Beijo Alice (cheio da cor Verde)

Gepetto disse...

Lindíssima foto, que não poderia ser outra, para ilustrar este texto!

M. disse...

Pensar, sim, é bom. Conhecemos melhor as dúvidas e as perguntas que nos fazemos em silêncio. E que importa se não obtivermos resposta? Bastar-nos-á, talvez, "Que se oiça o silêncio por dentro da cor dos sons".

Kalinka disse...

Os nossos caminhos têm andado um pouco desencontrados...mas hoje cá estou. É um dia em que estou deveras comovida, de vez em quando lá cai uma lágrima, não consigo evitar. Faço-te um convite:

Hoje, dia 7 - um post especial num dia também especial - para minha Mãe. Convido-te.

A vida é uma passagem sim, feita de lugares certos e errados, palavras ditas e não ditas, correctas ou não, mas que com elas construimos essa vida e esse caminho da vida de um tempo que não volta mais...
fica apenas o sabor doce e/ou amargo de algumas palavras em momentos certos ou errados....

Beijos e abraços.

sotavento disse...

Já era tempo de parar o tempo!.. :|

Bia disse...

Olá Vida!
Afinal a vida pode abrandar, ou andar ao nosso ritmo nem á frente, nem atrás, simplesmente ao nosso lado... e temos tempo para tudo até para um dia parar para pensar. Eu costumo dizer uma frase que aprendi e guardei para mim "eu não corro atrás do tempo, nem fujo dele, um dia a gente se encontra.."
Um beijo

mac disse...

Por vezes andamos demasiado ocupados para reparar nas cores que nos rodeiam.
Ou por vezes essas cores, de tão brilhantes, cegam-nos, não nos deixando ver adiante.

maria josé quintela disse...

vida

Quando existe paixão pelas palavras, emergem pontos de contacto comuns.
Obrigada pelas tuas palavras.
Estas, as que tão bem plantas aqui, são serenas, maduras, claras. Transmitem uma atitude reflexiva, e também interrogativa, sobre a vida que nos toca todos os dias.
É possível aprender o ritmo do tempo. E acompanhá-lo. O silêncio é uma lição imprescindível nesta aprendizagem. E tu sabes isso.

Um beijo para ti.

Dionisio Leitão disse...

Hoje resolvi botar faladura... estás a escrever umas coisas :P

Paulo Mello disse...

As melhores respostas nos chegam no silêncio. Ouvi-las em cores nos dá a certeza do caminho. Um belo poema, como todos os teus.

Deixo-te um abraço afetuoso.

melgadoporto disse...

“Sinto uma raiva hostil...
Que sei eu do que me leva?
Que sei eu do bem e do mal?”
Eu nem paro, com medo de parar...
Dar tempo aos nossos “silêncios”...
Sem sombra para dúvidas, “TEMPO DE PENSAR”.
:)

Carracinha linda! disse...

Tempo de pensar...

Acabamos sempre por chegar a uma fase das nossas vidas em que precisamos de tempo para pensar, fazer escolhas, tomar decisões.

E é em silêncio que esse tempo de pensar se torna mais claro. Acabamos por entender e reformular perguntas; acabamos por encontrar as melhores respostas.

"Que se oiça o silêncio por dentro da cor dos sons". Diz tudo!

Gostei muito!!!

as velas ardem ate ao fim disse...

Pensar..
Às vezes acho que penso demais...

bjinhos

Alequites disse...

Salve o dom, a cor e todas as palavras belas...
Beijos

Opintas/Bernardo disse...

Bom dia. Abraço.

herético disse...

"Que a balança suba o prato da entrega leve, leve pena pairando no ar livre de amarras..."

esse o sonho de toda a claridade, no interior dos silêncios. gostei muito. excelente.

seilá disse...

um dia contaram-me, mas eu não acreditei

Cris disse...

Um grande beijinho e bom Wk!!!
AH!!! esta sou Eu, o beta mudou-me o look!

Cris

maria disse...

Belíssimo poema! Para ler e fazer silêncio...
Beijo e bom fim de semana

Pedra da Lua disse...

Muito bonito. Deviamos todos parar para pensar assim mais vezes!

Desassossego disse...

Haverá algo mais precioso do que escutar o silencio que grita dentro de nós?!

Um beijo doce deixado em silencio.

as velas ardem ate ao fim disse...

Bjinhos e bfs

batista filho disse...

"tempo de pensar..."

teus poemas, tua prosa - sempre ensejaram oportunidade para pensar, mesmo quando leve, leve, leve... à par da viagem pelo mundo do encantamento, noutras vezes.

um beijo carinhoso.