terça-feira, julho 18, 2006

Da rosa





Deixa-me falar-te da rosa. Macia, perfumada, enfeitada com as mais belas cores. É assim que a vês? Olha mais perto as pétalas que te encantam. Repara como começam a murchar, a perder o brilho, o acetinado. A cor muda e até o perfume se desvanece. Pétalas e folhas percorrem o caminho para a queda, num tempo breve, tão breve…
Já não te falo dos espinhos. Se não reparaste neles quando a beleza estava no auge, porque irão magoar-te, agora?
Mas diz-me, não é a mesma rosa? Não é a que pôs no teu olhar o brilho dos dias felizes? Guarda-lhe a essência, o reflexo de cor que ficou gravado em ti.Torna-a eterna, visão perene da beleza perfeita que, por vezes, nos toca ao de leve e logo parte.





Foto by Luben Karavelov

9 comentários:

Vanda Baltazar disse...

Guardo em mim o perfume de todas as rosas que toquei e fiz minhas.

Rego-as ainda com o amor leal que a memória permite.

Perfume e espinhos, porque tudo faz parte da sua natureza.

Obrigada pela visita :)

deixo-te um beijinho

Van

Teresa Durães disse...

Se todos pensassem assim!
Mas quando o brilho cessa, as rosas costumam sempre ser esquecidas. É pena, porque nessa altura começa a grande viagem.

DIAFRAGMA disse...

"Nobody grows old merely by living a number of years. We grow old by deserting our ideals. Years may wrinkle the skin, but to give up enthusiasm wrinkles the soul."
(Samuel Ullman)

FOTOESCRITA disse...

Obrigada pelas palavras deixadas para mim no Fotoescrita. E que belo este blog! Lindo o nome "Vida de Vidro".
Voltarei com muito gosto.
M

As cores da vida disse...

:-)*

amigona disse...

Vim dar-te as boas vindas ao meu cantinho... gostei do teu... voltarei...

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

só uma paavra: Mágico!

beijo

Rui disse...

Guarda-lhe o perfume. Não de todas as rosas. Apenas desta, que não duas com perfume igual.

copa-rota disse...

A beleza num todo universal...
E muito bem acompanhada por Piazzola.

Gostei muito do blog, parabéns!

Vou voltar... bons tangos ;-)