domingo, junho 14, 2009

nada rima com saudade



nada rima com saudade. são lentas as margens do tempo. ínvios caminhos ardem sob um sol inesperado. os pensamentos correm livres. não se amordaça o que foge dos trilhos e procura pontes sobre rios intranquilos. quando a chuva penetra a terra, nascem flores entre as pedras. o barro molhado faz brilhar os olhos andarilhos onde inscrevo os meus versos. e ainda assim, nada rima com saudade.

19 comentários:

simplesmenteeu disse...

o barro molhado desafia a inquietação dos dedos. é, por entre eles, que as flores esquecem o seu perfume e moldam as suas formas.

beijo terno

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDA AMIGA... MUITO BELO ESTE TEXTO... ADOREI!!!
ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

in_side disse...

? porque é

uma re-invenção

da

melancolia,




*

ADiniz disse...

A flor que surgindo em meio as pedras me prende olhar, que se quer tenho tempo de sentir a saudade de algo que se foi, pois tenho tanto o ver, desta pequena semente que renova a paisagem limpa, pela chuva do tempo.

Bjinhos e uma semana de sol intenso a vc.

Justine disse...

Gosto muito do modo como dizes esta verdade: nada rima com saudade. Nada rima com papolias...

Licínia Quitério disse...

nada rima. ela fica longe de todas as palavras.

beijo.

Conversa Inútil de Roderick disse...

Idade? Mortandade? Vivacidade? Cidade? Alarde?

Maria Clarinda disse...

Lindo, Menina Linda!!!!
E a foto linda a condizer com as tuas palavras sempre belas!

Violeta disse...

Vidro
tens um jeito tão bonito e suave de dizer apalavras doridas...
Nada rima com saudade; com saudade só rima o tempo, mas para tal este teria que escrever-se de outra forma...
bjs

tulipa disse...

Acho que tudo rima com saudade...porque são pequenas grandes coisas que ficam muitas vezes dentro de nós adormecidas...
um abraço
tulipa

paula barros disse...

Enquanto a saudade inquieta e quieta não fica, nos brinda com uma poesia muito bonita.

Vi você no blog da Maria Dias e vim fazer uma visita, gostei muito.

boa semana.

jawaa disse...

Olha que bonito,essa papoila a crescer entre as pedras... parece que estivemos juntas nos sonhos, nos passeios da alma!
Saudade direi que rima com eternidade, é algo que nos acompanha, colado a nós, nos põe nuvens nos olhos, se desfaz em chuva pelas faces e nos acende no corpo um perfume qualquer.
Um abraço

Lmatta disse...

linda foto
belo texto
beijos

~pi disse...

saudade que

pressupõe

passado

passado do

que se foi

dum ciclo, ou então

nem passado

nem

saudade

só-fé

só-fé,




beijo




~

heretico disse...

talvez outra saudade. rime com saudade...

beijo

PreDatado disse...

bonito pensamento; tenta uma rima para saudade, mas não uma rima banal, uma rima de papoilas e outras cores.

meus instantes e momentos disse...

bonito teu blog, ótimo texto,
Maurizio

Paula Raposo disse...

Afinal eu penso que tudo rima com saudade...beijinhos.

innername disse...

Para RUE DU BOUT DU MONDE, de Ethel Muniz

*


é quando sequestrada
pelas notas timbres outons
tono de pedras ruelas
histórias de regaços
enquanto signo é sino à torre
porquanto menina corro
atrás do gato de alice
encontro heramusgo
aranharte horateia
e atrás do olho mágico
um ocaso me incendeia


tinha a tua cara por isso trouxe