sábado, maio 09, 2009

depois veio a chuva



foto by yein

depois veio a chuva. nesse dia a ternura era palpável na humidade da brisa. vertigem diluída na hesitação do ar perdido em mornos arrepios. como em todos os dias assim, acolheu a água que lhe escorria nos braços. riu-se da leveza dos pés molhados nas sandálias. e não pensou. entregou-se ao murmúrio dos sentidos. sons. cores. aromas. a terra molhada. o chamamento. simplesmente não pensou. dissera-lhe o tempo, muitos dias antes daquele, que a razão corrompe momentos perfeitos.

29 comentários:

hfm disse...

Belo. Um beijo.

as velas ardem ate ao fim disse...

para mim ainda chove demasiado..

um bjo

Paula Raposo disse...

Linda a foto escolhida! As palavras idem...sempre bem, Alice! Muitos beijos.

Violeta disse...

e deposi d achuva vem sempre so sol, naõ vem?
bjs

dona tela disse...

As palavras são um doce. E as cores do guarda-chuva...

mfc disse...

Que bom que é o cheiro a terra molhada!
Um bonito texto este.

Laura disse...

Belíssimo o cheiro da chuva na terra molhada e o morno na pele.

simplesmenteeu disse...

Chuva que adormece a razão e desperta os sentidos. Escorre nos dedos, em gotas transparentes, a ternura de um tempo antigo...

Lindo texto-poema. Perfeita combinação de chuva e ternura.

Um beijo

Lmatta disse...

lindo gosto
beijos

Viola De Lesseps disse...

fantastica foto! Para não falar das palavras...gostei.

Bj

Viola

AnaMar (pseudónimo) disse...

Adoro o cheiro da terra molhada.
Mas preciso de Sol.
Belo texto.

Cadinho RoCo disse...

Dos momento perfeitos a nossa imperfeição.
Cadinho RoCo

~pi disse...

bela entrega

cega

mente ~

( amar assim :)




beijo





~

Justine disse...

As alegrias simples,primordiais. As enormes alegrias...

alice disse...

a chuva pode ser deveras inspiradora, como aqui fica provado. um grande beijinho :)

bettips disse...

Da claridade das cores
que a chuva lava
e leva
a razão.
para que o momento seja menos
corruptível.
Bjinho

*flor* disse...

daqui a nada o sol volta... com mais uma linda foto e umas belas palavras...

*

=)

heretico disse...

texto murmurante. doce e terno.

"corrompendo" a razão.
belíssimo.

beijos

ADiniz disse...

Ola Vida!
Tive momentos como esse.
Pensei que minha alma se libertara
de minha densa matéria física,
pois sentia todas as sensações
abstrata de tudo que era efêmero.
Então o meu sorriso não pertencia
ao meu corpo veio de minha alma.


Coisa boa estar aqui ,
Abraços com um largo sorriso.

Susn F. disse...

Momentos que transmitem emoções fluídas. A razão interrompe qualquer réstia de perfeição.

Beijinhos

as velas ardem ate ao fim disse...

Ha tanta suavidade em nada dizer e tudo se entender.Fernando Pessoa

Sinto o em ti no teu blogge vai daí premiei te no Velas!

um bjo

Mar Arável disse...

Entretanto

não basta ter razão

ParadoXos disse...

e depois virá novamente o sol...
haja bom tempo cá dentro!

beijinhos

triliti star disse...

gosto de chuva. de dias cinza.

mas, para as pessoas que não gostam e se sentem deprimidas em dias assim, talvez fosse uma ideia usarem chapéus de chuva assim vibrantemente coloridos.

Benó disse...

Descreves muito bem a sensação agradável da chuva nos corpos. Há quem não goste. Eu gosto e gostei de te ler.
Senti-me molhada.
Continuação de boa semana.

Vieira Calado disse...

Muito interessante, este naco de prosa bem poética!

Cumprimentos

Maria Clarinda disse...

(...)dissera-lhe o tempo, muitos dias antes daquele, que a razão corrompe momentos perfeitos.


Belo o teu post Amiga....e é verdade sim...a razão tem o poder de por vezes corromper esses mom,entos perfeitos...as entrelinhas estão lá.
Jhs muitos

Oliver Pickwick disse...

Os momentos mais reveladores são justamente aqueles mais simples e mais cotidianos.
Um beijo!

innername disse...

Olá, Vida...
a razão tende a minimizar os sentidos ou sentimentos...
Bela foto. E esse cheiro da terra molhada enfeitiça qualquer humano que que siga a voz do coração!!!
Se chover, abriga-te.