quinta-feira, março 26, 2009

nem um rumor se insinua


by Marcin Klepacki

nem um rumor se insinua
na insuportável tensão das paredes
mudas testemunhas do fio das horas
só um leve raio de sol
acaricia lento a soleira da porta
e a esperança que se espreguiça
no regaço côncavo das mãos

35 comentários:

Marinha de Allegue disse...

Fermosa imaxe ao son das palabras...

Beijosss
:)

ADiniz disse...

Cada minuto é uma eternidade de um ano de minha vida, quando completa as 24hs do dia e da noite não dormida,é nas paredes que fica a marca dos retratos que ali estavam dos momentos de nossa vida, na casa vazia.

Não resisti, REpente, veio uma subta vontade... .
Mas isso porque gostei da sonoridade de tudo.
Bjs.
Gosto muito do jeito que você escreve, escuto suas palavras.

hfm disse...

Gostei muito deste "regaço côncavo das mãos".

Paula Raposo disse...

Tanta beleza dita...adorei!
P.S.-A partir de domingo tenho comigo o meu novo livro de poemas. Beijos e bom fim de semana.

Amaral disse...

Espreguiçam-se as palavras, ante um rumor qualquer que um raio de sol lentamente acaricia...

O Profeta disse...

Espantosamente, espantoso...


Doce beijo

alice disse...

:) muito belo este verso que deu lugar ao título. pois é precisamente o que sinto quando não sou capaz de escrever... um grande beijinho e bom fds!

tulipa disse...

Espreguiça-se as palavras e o tempo...
um abraço
tulipa

Justine disse...

Resta-nos então a esperança, raio de sol inesgotável...

meus instantes e momentos disse...

lindo, parabens

Melga van Porto disse...

A vida é assim, feita de fuga e regresso.
Fuga para um respirar fundo e um regresso inevitável ao mundo.
Uns recebem-nos, outros nem por isso.
Mas a esperança espreguiça-se no regaço côncavo das mãos.
:-)

Pedro S. Martins disse...

inspirações em ardente contínuo.

as velas ardem ate ao fim disse...

Obg pelo carinho!

um bjo

nuvem disse...

Muito bonito.

Beijinhos

heretico disse...

resguarda o raio de sol. no côncavo das mãos. como semente e promessa dos dias de explendor...

poema muito belo. gostei muito.

beijos

Flor disse...

Com um leve raio de sol passei para dizer que fico deslumbrada com as tuas palavrasa...
beijinhos e boa semana...

~pi disse...

tão mas tão perto

do

silêncio

( tão dentro?



beijo



~

happiness...moreorless disse...

Não precisas de muitas palavras para ter um poema lindo =)*

angel bar disse...

“Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca.” (Clarice Lispector)

Ventanias Soltas.

Convite para Drink of Lx no Angel Bar.

Boa Semana

Secreta disse...

Um leve raio de sol , q pode fazer milagres... :)
Beijito.

dona tela disse...

Isto é que são palavras bonitas!!

Muito bom dia para a Senhora.

Mar Arável disse...

Os rumores chegam sempre

mais tarde

mas chegam

Lmatta disse...

Lindo poema como sempre
beiojos

innername disse...

inspira ternura e colo, se calhar por causa do côncavo das mãos, ou pelo carinho á soleira da porta. Os tempos aquietam-se, com a primavera a reinar.

in_side disse...

bela imagem, palavras chave.

também vi a poesia em baixo.

muito clara!



*

Susn disse...

Pensamentos de alento no silêncio das horas.

Já tinha saudades de te visitar.

Beijos

Ego. disse...

tem horas em que a poesia me deixa assim ...

Bjus querida*

Licínia Quitério disse...

nem um rumor
só um leve raio de sol

e é já tanto!

Muito bonito.

Beijo.

Tchi disse...

Importa que haja um raio de sol
a afagar e a esperança a despertar-se.

bettips disse...

Esperaremos à porta. De nós.
Atentas ao sol que enleia as silhuetas e as fará reluzir.
Um dia qualquer, no brilho das folhas novas do Gerês.
Bjinho A.

M.P. disse...

Olá! Venho deixar-te um beijo e dizer-te que estou de regresso em "casa velha" com nov fatiota.
Quando quiseres encontras-me então np "sítio do costume". :)

ลndreia disse...

Podemos conversar com o silêncio. Nem sempre, mas sempre! *

Carracinha Linda! disse...

Venho desejar um óptimo fim-de-semana, com muitos raios de sol (espero).

Beijinhos

Laura disse...

Lindo, sentido.

Oliver Pickwick disse...

Certos rumores são como as estações. Tem tempo certo para manifestarem-se. Preguiçosa, ou não, a esperança permanece atenta e captura-os ao menor indício.
Um beijo!