sexta-feira, outubro 13, 2006

O bater do coração






Corre o tempo
e tudo muda
o vento que traz a dor
e o riso que alimenta
o bater do coração.
Passa a vida
e na esquina
após cada mutação
existe um outro local
tão diverso e tão igual
onde o ciclo recomeça.
Mas a venda da ilusão
muda as cores
muda a emoção,
sendo que tudo é tal qual.
E o tempo que não pára
vai mudando sem mudar.
Riso e dor trazem consigo
o mesmo bater trocado
no ritmo do coração
e aquele vento antigo
que nos coloca na esquina
duma nova mutação.



Foto by B Berenika

34 comentários:

frog disse...

Lindo Poema!...


Quando tudo nos parece uma ilusão
E por mais que isso nos custar
todos temos um dia que aceitar
que não pode um pobre coração
beter e ao mesmo tempo descansar...


Para ti... com um beijo!

as velas ardem ate ao fim disse...

«Uma outra coisa é o verdadeiro canto. Um sopro ao nada. Um vôo em Deus. Um vento.»-Rainer Maria Rilke


Bjinhos e bfs

Bia disse...

Lindo como sempre.
A vida é feita de ciclos, e cada ciclo "vai mudando sem mudar....", é a ilusão do acreditar.
Um beijinho

melgadoporto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
weg disse...

Calo-me.

Foi ao encontro com a Terra e Renasceu.

Obrigada.

beijos.

:)

A música, um esanto também.

AnaGarrett disse...

Já visitaste a minha exposição de pintura numa galeria na baixa de Lisboa?
Procura o meu convite no meu blog.
Tinha muito gosto se pudeses visitá-la.
Beijinho

pitanga disse...

Estamos sempre recomeçando. Um projeto, uma escolha, um amor. Recomeçar para não estagnar.

beijos doces

PS: este coro de pedidos de terceira parte está desafinado...hehehe.
Prometo que ela ainda voltará com outro destino. Mais tarde.

Teresa Durães disse...

(esqueço o tempo ou entro na mesma guerra de sempre...)

as vivências trazem-nos mudanças fortes, sem dúvida

:)

boa noite

mac disse...

O tempo tudo muda, é uma permanente inconstante, pintando perspectivas de cores variadas.

Anónimo disse...

o circulo dos sentimentos...
muito bonito este poema.

Anónimo disse...

deixo um beijo ao sabor do vento.

innername disse...

venham mais mutações ... às vezes temos a ilusão de que não se mudou uma vírgula. de alguma forma mudaram os segundos em que fomos capazes de acreditar ver a mudança. e tudo se resume a algo que não existe. o tempo. e no espaço somos antípoda e antígona ;) somos a mudança. Nice weekend Alice

Bandida disse...

O belo, mesmo que seja o Ruy, está no encontro das mudanças para os que têm carros com mais de cinco...
(isto se calhar não faz sentido nenhum...mas é o que sinto)

Abraço!

happiness...moreorless disse...

adorei o poema...
reflecte bem as mudanças na nossa vida, estamos em constante alteraçao!
gostei da escolha do titulo, sabes que as vezes nos esquecemos que o nosso coraçao bate?

um beijinho*

Kalinka disse...

LINDO POEMA.

Parabéns.

E o tempo que não pára
vai mudando sem mudar.

Também eu vou mudando,
empurrada pelo vento...
Bom domingo.
Abraços.

Rita Contreiras disse...

Tudo tão igual e tão diferente...! A vida se desenvolve em espirais. Grande abraço.

sotavento disse...

Só te digo que, em míuda, ao contornar uma esquina, a correr, choquei, cabeça com cabeça, com um coleguinha e desmaiei imediatamente! Será esse o preço da mudança?!... ;)

Maria Clarinda disse...

"Mas a venda da ilusão
muda as cores
muda a emoção,
sendo que tudo é tal qual.
E o tempo que não pára
vai mudando sem mudar."

E como concordo com o poeta...
Jinhos mil ;)

Frioleiras disse...

A vida é sempre mais triste do que gostaríamos, e sempre estaremos sós ...

Lilliput disse...

O tempo o vento a mutação...
A vida em 3 palavrinhas tão simples.

Pedro Gamboa disse...

Gostei muito do teu blog.
Tranquilo, muito bem escrito.

Saudações.

JPD disse...

Excelente

maria disse...

"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía."
Luis de Camões

É, apesar de tudo, a ilusão da mudança que nos faz crer...
Gostei de vir aqui, um blog assim, muda sempre alguma coisa...
beijo

FOTOESCRITA disse...

Grandes verdades aqui dizes.

Louco de Lisboa disse...

E o mundo gira, gira, gira, gira...

Adorei a foto, tem umas cores excelentes.

Kiss, até outro instante

kikas disse...

Será a vida uma constante mudança mas que acaba por ser sempre igual?! acredito que sim

Diana disse...

«E o tempo que não pára
vai mudando sem mudar.»

Lindo.. :) e surgem sempre novos ciclos..novas mudanças.. muda-se a própria mudança, todo o mundo é composto por mudança, já dizia o Camões.. bjo**

Sereia Azul* disse...

O bater do coração...o bater das emoções que nos aconchegam, mesmo que sejam ilusões. E as emoções mudam...alteram-se as cores...os perfumes...mas a essência permanece.

Uma brisa de mar no teu coração...

Sereia Azul*

A Lei da Rolha disse...

Tudo que parece muitas vezes não o é...simplesmente o acreditar faz ver a realidade das coisas e sentimentos.
obs: não paras de me surpreender...

conchita disse...

Lindo poema. O tempo muda e não para, mas gostaria que parasse e me deixasse mudar o meu tempo, a minha vida...

M.P. disse...

Eu SENTI o coração bater ao ler o teu Coração a pulsar! LINDO! Boa semana! :)**

Kristal disse...

Meu coração
bate feliz !

Beijo
Kristal

João JR disse...

Sem palavras....este poema está sublime! E diz tudo..
Um grande beijinho!

** sean paul** disse...

Nem sei o que dizer, pois um dia estás bem com uma pessoa sabes que ela te ama e tu ama la também e um dia tudo muda e a minha pergunta é: Porque?

Bjx