segunda-feira, julho 09, 2007

Poema incerto




Parei no lugar aberto entre o dia e a luz que cai
Sem saber de longe ou perto
Nem de alegria ou tristeza
Pairo numa luz velada, um caminho de incerteza

E enquanto as horas passam e a claridade se esvai
Sinto o avanço da sombra pelo meu poema incerto.

37 comentários:

Sandrine disse...

Que essa sombra deixe passar um raio de luz para te fazer continuar este poema (belo) e incerto! beijinho

Cris disse...

As eternas spmbras que nos assombram os caminhos das incertezas, que nos fazem escrever palavras por acabar, por não saberem por onde começar.

Vida, mais um dos teus textos iluminados na sombra do quotidiano.

um beijinho
C.

Pequenita disse...

Que essa sombra desapareça e que a tua vida seja ilumidada pelos raios de luz da felicidade...

beiju
Quando o Teu corpo e o Meu...
www.pequenita.blogs.sapo.pt

Amaral disse...

Um caminho de incerteza num poema incerto...
Ainda que da sombra brote um lampejo de luz...

brisa de palavras disse...

A incerteza do nosso pensamento debate-se com a luz do dia...com o amanhecer.
Um abraço
brisa de palavras

markus disse...

Lindo...Parabéns.
“Tenho o coração granitado e fresco...Pintado pela noite…”
Um bom dia e boa semana ***

Menina do Rio disse...

Entre as sombras há sempre um feixe de luz, criando uma penumbra...

beijo

A.S. disse...

Quando a sombra avança pelo poema, sentes a tristeza na alma e um vazio no peito...
Procura a luz, num sorriso ou num olhar!


Um terno beijo...

Helena Nunes disse...

Incerto é certamente mas, o que de certo temos nesta vida de incerteza?
Incerta é a sua luz e tão certo é, o sentimento de quem o escreveu.
Está lindo.
Bjos

P.S- Aceito o desafio, será o próximo post.

Johnnatan disse...

Acho que todo poema é incerto. E que todo poeta precisa de uma sombrinha sim.

hfm disse...

O poema de incerto nada tem. Os caminhos, sim, têm muitas incertezas. Gostei. Muito.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

A mim parece-me muito certo...
Um abraço.

M. disse...

Gostei muito destes dois poemas: o das palavras e o da imagem.

as velas ardem ate ao fim disse...

Será a incerteza um caminho certo?!

bjinhos

Mateso disse...

Onde estou e para onde vou?
Aqui tão perto... e tão longe... de mim ... em mim.
Lindo
Bj.

Nomundodalua disse...

adorei o seu poema incerto.. x)
alias..de certo mesmo só o "incerto" das coisas..
uhuhu

namastê!
x*

Vity disse...

Ola...

As incertezas serão sempre as nossas sombras ... jamais deixarão de nos acompanhar...

Mas e se tivessemos certezas de tudo ... a vida faria o mesmo sentido?

Beijo
Vity

carteiro disse...

Muito do que é incerto acaba por surpreender.
Até mesmo a sombra... que tantas vezes se expande e, na verdade, não é para assustar mas para marcar o quanto crescemos.

Maria Clarinda disse...

"Parei no lugar aberto entre o dia e a luz que cai"
LINDO!!!!!
Jhs mil

naturalissima disse...

Uma das tuas melhores fotografias!;-) Belo preto e branco, muito bem equiibrado.
Momentos incertos, todos temos ao longo da vida. Mas luz volta sempre.

un dress disse...

também a luz velada pode ser

bela...


gosto de luz partida...

Licínia Quitério disse...

sempre assim caminhamos - entre a luz e a sombra.

Abraço.

herético disse...

gosto da luz velada. que aproxima...

Rui Luís Lima disse...

olá vida de vidro!
a passagem das horas abeira-se do poema, olha as palavras com ternura e o poeta continua de pé junto do móvel a escrever como se a sua vida fosse a chuva oblíqua da sua escrita na água.
beijinhos
paula e rui lima

PintoRibeiro disse...

São sempre incertos e crescem, também sempre, entre sombras. Assim sabemos a Luz, acho.
Bjinho,

Isabel José António disse...

Querida Amiga,

Há apenas uma certeza
E sabes qual é afinal
É que tudo é incerteza
Como a pedra filosofal

A mudança é a constante
Da vida, do Cosmos do Mundo
Pára um pouco mais adiante
Para a veres até ao fundo

Vê! Sente! Observa apenas!
Não faças apreciações
Do mundo são tuas as penas
E as alegrias dos corações

E toda a tua grande riqueza
Consiste em viver o PRESENTE
Que flui eterno e em beleza
E qie só por dentro se sente

O teu SER é a CONSCIÊNCIA
É O MODO COMO funciona AGORA
Com e sem a transcendência
É o que é! Não se vai embora

Muitos parabéns pelo poema.
E este, feito é forma de comentário, é para si.

Um grande abraço

José António

Carracinha linda! disse...

Depois das sombra, virá a luz!

Beijocas

madrugada disse...

Palavras para quê?!?

Sereia Azul* disse...

Sentes o avanço da sombra pelo teu poema incerto, mas quando o poema acontece, mesmo que incerto...a luz brilha na tua alma.

Um abraço de brisa marinha

Sereia Azul*

M.P. disse...

A sombra passageira que o teu poema incerto deixou entrar vem dar luz àqueles momentos indeléveis que a tua Poesia tão bem faz sentir! Beijinhos muitos

mac disse...

A sombra avança até encontrar as tuas palavras, estancando aí para as ouvir.

Kristal disse...

Lindíssimo !

Klatuu o embuçado disse...

AVISO!!!!


Este texto - http://dente-de-marfim.blogspot.com/2007/07/inveja.html - é PLAGIADO do «Abrupto» de Pacheco Pereira!

A menina Kanoff - CUJO BLOG É TODO PLAGIADO - fingiu apagar o anterior blog - e transferiu tudo!

___
Hi5: http://kanoff.hi5.com/

Secreta disse...

Tudo na vida é incerto ...
Beijito.

PintoRibeiro disse...

Bjinho.

ninaowls disse...

sabes que mais? adoro esta sombra no teu poema incerto. :))

Cândida disse...

eu auto-anestesiei-me.